Unidade Curricular:Código:
Ensino Clínico I1023EC1
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaTerapêutica da Fala8 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês104
Objectivos de Aprendizagem:
O1. Demonstrar, por escrito e oralmente, evidência de raciocínio clínico na análise e integração de dados sobre perturbações da comunicação, linguagem, fala e outras perturbações oro-motoras;
O2. Identificar informação relevante em cada consulta realizada, estruturando-a nas etapas do raciocínio clínico (recolha de dados de anamnese, a implementação de protocolos e testes de avaliação, identificação e concretização de objetivos de intervenção com bases nos diferentes diagnósticos de funcionais);
O3. Construir folhas de planeamento e registo de consulta para os casos acompanhados, interpretando os itens incluídos;
O4. Dominar conhecimentos relativos à avaliação, diagnóstico e intervenção na área clínicado terapeuta da Fala, para elaborar um estudo de caso reflexivo;
O5. Identificar assuntos chave e propor soluções terapêuticas;
Conteúdos Programáticos:
CP1. Intervenção direta e observação do par terapêutico (100H)
CP2. Discussão dos casos clínicos (monitorização clínica+projeto de comunidade) (60H)
CP3. Construção do dossier de ensino clínico com a compilação de todos os estudos de caso acompanhados ao longo do semestre (40H).
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O O1 está associado aos conteúdos 1, 2
O O2 está associado aos conteúdos 1, 2
O O3 está associado aos conteúdos 3
O O4 está associado aos conteúdos 1, 2
O O5 está associado aos conteúdos 1
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
O estágio decorre em contexto de prática clínica real na clínica pedagógica de TF-FP. A prática clínica direta é complementada com as reuniões de discussão clínica onde o orientador guia o aluno na elaboração do seu raciocínio clínico e pesquisa de PBE para implementar com os seus casos. Paralelamente, na componente de projeto na comunidade, depois de observado o contexto de implementação do projeto, os alunos fazem a identificação dos problemas existentes e, com a orientação do docente, é selecionado o foco de atuação assim como desenhado e implementado o projeto. São usadas estratégias como: Ensino colaborativo; Discussão em pequeno e grande grupo; Estudo de caso; sessões de brainstorming e role-play; Aprendizagem autodirigida.
Avaliação:
Orientação de 2 casos clínicos, com recurso COMPEC TF + participação nas reuniões de monitorização clínica (10%) + dossier de estágio (60%) - 70%.
Participação ativa e assertiva na condução do projeto na comunidade - 30%.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
O objetivo de promover a consolidação e o desenvolvimento das competências adquiridas ao longo do curso, pela integração do estudante numa situação profissional estruturada com base num plano de intervenção, é coerente com uma metodologia que se concretiza no acompanhamento individualizado do estudante, por parte do docente supervisor. Em educação clínica I e II o contexto de atuação é a clínica pedagógica de terapia da fala, e as duas unidades distinguem-se, essencialmente, pelo grau de autonomia exigido ao aluno e número de casos orientados, maior na educação clínica II. Através da condução orientada da intervenção de casos reais, realiza-se uma aprendizagem centrada no aluno, com oportunidade de identificar situações problema, fazer pesquisa dirigida, visualizar diferentes modelos de atuação (através de vídeos e/ou role play) durante as reuniões de discussão de casos clínicos, como base para a implementação dos seus próprios planos de ação. Na componente de Projeto na Comunidade, através da metodologia baseada em projeto, o aluno é chamado a observar a realidade, identificar e analisar o problema, fundamentando através da pesquisa a sua análise, identificar recursos e finalmente propor e testar soluções. Desenvolvemos assim, para além do saber clínico, outras competências fundamentais no profissional de criatividade, proatividade, colaboração em equipa, empatia e comunicação assertiva com domínio de competências linguísticas (orais e escritas) na exposição de raciocínio clínico e tomada de decisão. É então previligiada uma metodologia caracterizada por problem based learning, especialmente através da construção do saber observar, analisar, procurar conhecimento e tomar decisões, baseados em estudos de caso e projetos na comunidade, permitindo ao aluno ser ativo na procura e construção do conhecimento, aliando o desenvolvimento técnico profissional ao desenvolvimento de competências transversais fundamentais para qualquer professional de saúde do século XXI.
Bibliografia:
Paul, R. (2007) Introduction to clinical methods in communication disorders Baltimore : Paul H. Brooks Publishing, 2007
Shipley, K.; McAfee, K. (2004) Assessment in speech-language pathology : a resource manual.Clifton Park : Delmar Learning
Dwight, D. (2015). Here's how to do therapy: hands-on core skills in speech-language pathology. 2nd ed. San Diego: Plural Publishing.
Kenneth G. Shipley, J. McAfee (2004). Assessment in speech-language pathology: a resource manual. 3ª ed. - Clifton Park: Delmar Learning, 28 cm + 1 CD-ROM
Docente (* Responsável):
Fátima Maia (fmaia@ufp.edu.pt)
Inês Cadório (inescadorio@ufp.edu.pt)
Pedro Melo Pestana (ppestana@ufp.edu.pt)
Rita Alegria (ralegria@ufp.edu.pt)
Vânia Peixoto (vpeixoto@ufp.edu.pt)