Unidade Curricular:Código:
Projecto VI145PJ06
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3Ciclo IntegradoArquitectura e Urbanismo11 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês143
Objectivos de Aprendizagem:
Sob o tema "Do Projecto à Obra", os estudos a realizar nesta UC basear-se-ão numa investigação a efectuar a diferentes escalas sobre um tema único - EQUIPAMENTO - situando o programa da intervenção arquitectónica a realizar num contexto urbano real que permita evidenciar e relacionar os vários estímulos e condicionantes que caracterizam qualquer processo projectual. No final do semestre o aluno deverá ser capaz de produzir um diagnóstico das principais condicionantes e potencialidades relativas a uma determinada área urbana.
Conteúdos Programáticos:
Introdução ao “Lugar”
O Sítio; A Cidade; A Envolvente; O Lote
O Contexto Social e Cultural
Os agentes, as instituições e os seus papéis
Do Conceito à Organização da forma
Projecto e Lugar
Projecto e História
Projecto, Linguagem e Construção
Projecto de um Equipamento Público
Programa, sítio e intenções
O pré-dimensionamento do programa
Pesquisa funcional do programa
Estudo de Tipologias
Abordagem crítica do programa
Relação do equipamento com a envolvente
Espaço; Cor; Textura; Percurso.
Detalhes de Construção e Pormenorização
Princípios e lógicas construtivas da forma.
Pormenorização da envolvente exterior
Pormenorização interior: carpintarias
Pormenorização interior: serralharias
Ventilação e Iluminação
Caderno de encargos e mapa de acaba/.
Normas e Regulamentos aplicáveis
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O trabalho desenvolvido em Projecto VI encadeia-se na investigação iniciada no semestre anterior (Projecto V). O semestre é iniciado com uma investigação do local de intervenção do projecto, quer do seu ponto de vista físico quer do seu contexto social e cultural permitindo ao aluno informar a sua proposta bem como fundamentar teoricamente as opções adoptadas. Partindo de uma análise à escala do território até à escala do detalhe construtivo, o aluno percorre durante o processo do desenvolvimento do projecto todas as diferentes fases/escalas associadas a este tipo de intervenção, cruzando no caminho com uma selecção de aspectos teóricos, técnicos, compositivos e documentais considerados preponderantes à futura prática dos actos próprios da profissão.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
As "aulas práticas laboratoriais", onde se efectuarão e criticarão individualmente os trabalhos, serão complementadas, em momentos oportunos, por sessões de debate/crítica colectiva para sua comparação e eventual redireccionamento. Paralelamente realizar-se-ão "aulas teóricas" onde a informação fornecida procurará garantir o indispensável alargamento crítico e fundamentação do desenho produzido. Os conhecimentos e competências adquiridas pelo aluno serão sintetizados na exposição gráfica, escrita e oral do projecto bem como na apresentação/debate. O método de avaliação da unidade curricular baseia-se no modelo de avaliação contínua e compreende duas componentes: a componente prática e a componente teórica. A participação dos alunos nas horas de contacto de ensino é, por norma, obrigatória. No que concerne às horas de ensino presencial em sala de aula, a percentagem mínima de frequência está estipulado no Regulamento Pedagógico. Não existe nenhuma avaliação de recurso para a UC.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A componente prática desta unidade curricular é centrada fundamentalmente no processo de elaboração de um «projecto», devidamente informado/legitimado segundo uma perspectiva transdisciplinar do conhecimento. A avaliação do «projecto» é assim, a avaliação do «processo», pelo que a investigação/trabalho do aluno, dentro e fora da sala de aula é, como um todo, indissociável das competências adquiridas pelo aluno e, consequentemente, determinante da qualidade da sua prática profissional futura. Sublinham-se algumas premissas subjacentes às metodologias de ensino adoptadas: reforço do papel de orientação do docente no período de estudo e investigação individual efectuado fora das horas de contacto; os trabalhos práticos devem simular a complexidade de um processo arquitectónico corrente, operando sobre premissas programáticas e funcionais reais bem com sobre um “Lugar” concreto. O contacto directo com o local de intervenção bem como com a população local e os diferentes interlocutores sociais e políticos é uma prioridade a salvaguardar. Os resultados da investigação devem ser apresentados e discutidos com esses intervenientes no processo do desenvolvimento do projecto. A colaboração e troca de experiências sobre as temáticas abordadas nesta unidade curricular com alunos de outros cursos leccionados na Universidade (maioritariamente no mesmo edifício) são incentivadas e valorizadas. O processo de definição dos conteúdos teóricos desta unidade curricular, bem como as metodologias de ensino adoptadas, tiveram em consideração a sua aplicabilidade no exercício prático da profissão de arquitecto – conhecimento útil – bem como a sua relação/coerência com os restantes conteúdos programáticos previstos na “estória” do plano curricular do curso. Assim, esta metodologia de ensino adoptada, num contexto de turmas compactas e de grande proximidade docente/discente permite aos alunos uma aquisição continuada de conhecimentos e competências enquadráveis no âmbito dos objectivos de aprendizagem desta unidade curricular.
Bibliografia:
1] Adam, R. (2001). Princípios do Ecoedifício. Rio de Janeiro: Editora Aquariana.
[2]Moneo, Rafael. (2004). Inquietud Teorica e Estrategia Proyetual. ACTAR: Barcelona.
Barcelona: Editorial Gustavo Gili, S.A.
[3] Montaner, Josep Maria (2009). Sistemas arquitetônicos contemporâneos. Barcelona : Gustavo Gili.
[4] Muntañola, J. (1981). Poetica y arquitectura. Barcelona. Anagrama.
[5] Norberg-Schulz, C. (2001). Intenciones enarquitectura. Barcelona. Gustavo Gili SA.
[6] Olgay, Victor (1998). Arquitectura y clima : manual de diseño bioclimático para arquitectos y urbanistas. Barcelona : Gustavo Gili.
[7] Paricio Ausnategui, I. (1985). La construcción de la Arquitectura. 1ª ed. 3 vol. Barcelona. Institut de Tecnologia de la Construccion de Catalunya.
Docente (* Responsável):
Luís Pinto de Faria (lpintof@ufp.edu.pt)