Unidade Curricular:Código:
História da Arquitectura Contemporânea270HAC
Ano:Nível:Curso:Créditos:
2Ciclo IntegradoArquitectura e Urbanismo6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
Os alunos deverão ser capazes de:
-perspetivar a análise histórica e arquitetónica como opinião objectivamente fundamentada;
-identificar as ligações entre circunstâncias, agentes, príncípios teóricos e realizações;
-distinguir as relações dialéticas entre movimentos nacionais e internacionais;
-enquadrar historicamente, justificando-o, exemplos edificados pelas suas características arquitetónicas legíveis.
Conteúdos Programáticos:
1.Introdução
1.1.opções programáticas
2.Movimento Moderno
2.1.Arquitetura Moderna: conceito e sua historicidade
2.2.nó concetual na raiz do movimento
2.3.Movimento Moderno I
2.3.1.Bauhaus/Corbusier
2.3.2.Estilo Internacional
2.4.Crítica conservadora
2.5.Movimento Moderno II
2.5.1.Brutalismo
2.5.2.Expressionismo Estrutural
2.5.3."1º minimalismo americano"
3.Alternativas ao Movimento Moderno
3.1.percurso exterior: Frank Lloyd Wright
3.2.caminhos exógenos
3.2.1.Alvar Aalto
3.2.2.Louis Khan
3.2.3.Team X e movimentos radicais
3.3.percurso exterior: Carlo Scarpa
4.Post-Modernismo
4.1.Post-Modernismo Pop
4.2.Post-Modernismo Racionalista
4.3.Post-Modernismo Revivalista
5.Trabalho sobre o Moderno e contemporaneidade
5.1.Neo-Modernismo/Desconstrutivismo
5.2.Minimalismo/High-Tech
5.3.Contemporaneidade
6.A situação portuguesa
6.1.do "1º modernismo" ao “Português Suave”
6.2.modernidade panfletária e sua revisão crítica
6.3.SAAL,Post-Modernismo
6.4.contemporaneidade
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos programáticos apresentados cobrem as áreas de conhecimento essenciais e coerentes para o atingir dos objetivos formulados, dado que os tópicos incluídos no programa - como a discussão sobre o conceito de modernidade em arquitetura e a sua intrínseca historicidade, verificada no desenvolvimento de movimentos e a sua sucessão, de acordo com os contextos históricos - habilitam o aluno ser capaz de emitir juízos e perspetivar a análise histórica da arquitetura moderna da mesma forma que em qualquer outro período, e formar uma ideia das origens da situação atual, quer internacional quer nacionalmente.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A unidade será alvo de metodologias expositiva, descritiva e demonstrativa em aulas teóricas e teórico-práticas, de modo a apresentar e discutir alguns conhecimentos que facilitem uma perceção global do quadro interpretativo da história da arquitetura moderna, e desenvolver uma aproximação crítica à mesma.
Para obter aprovação a esta cadeira o aluno terá de cumprir os ECTS de contacto previstos. Para o garantir, o aluno terá de assegurar a assiduidade, particularmente nas aulas definidas como teórico-práticas, que correspondem a momentos de avaliação e de acompanhamento do trabalho.
O ritmo e qualidade com que os alunos atingirão os objetivos cumulativos propostos serão verificados através de um processo de avaliação contínua, pela presença e intervenção letiva, e verificada na prossecução de um paper e numa prova escrita.
A nota apurada resulta da classificação do trabalho (informada por quatro avaliações: dois pontos de situação, o paper e sua apresentação final) e prova escrita
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias propostas procuram adequar a prática de transmissão de conhecimentos (contextual, crítica e marcada pela análise de exemplos específicos) e as formas de avaliação (quer o manuseamento de conteúdos formais, pelo teste escrito - mesmo assim privilegiando a conceptualização sobre a informação factual - quer pela aplicação individual a casos práticos, e sua exposição escrita e oral, no trabalho teórico-prático), aos objetivos de desenvolvimento de consciência analítica e crítica, assim como de competências de aprendizagem autónoma no campo da História da Arquitetura.
Bibliografia:
[1] ALMEIDA, P. V. (2002). Arquitectura no Estado Novo – uma leitura crítica. Lisboa: Livros Horizonte.
[2] CURTIS, W. J. R. (1982). Modern Architecture since 1900. Oxford: Phaidon Press.
[3] FERNANDES, J. M. (2003). Português Suave: arquitecturas do Estado Novo. Lisboa: Ministério da Cultura e IPPA.
[4] FERNANDEZ, S. (1988). Percurso - arquitectura portuguesa, 1930-74. Porto: FAUP.
[5] FRAMPTON, K. (1993). História crítica de la arquitectura moderna. Barcelona: Gustavo Gili.
[6] GÖSSEL, P.; LEUTHÄUSER, G. (1996). Arquitectura no Séc. XX. Colónia: Taschen.
[7] JENCKS, C. (1989). Arquitectura Internacional: últimas tendências. Barcelona: Gustavo Gili.
[8] KLOTZ, H. (1988). The history of postmodern architecture. Cambridge: MIT Press.
[9] PORTAS, N.; MENDES, M. (1991). Portogallo: Architettura, gli ultimi vent’anni. Milão: Electa.
Docente (* Responsável):
Ilídio Silva (ilidio@ufp.edu.pt)