Unidade Curricular:Código:
Antropologia do Espaço270AESP
Ano:Nível:Curso:Créditos:
2Ciclo IntegradoArquitectura e Urbanismo3 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês39
Objectivos de Aprendizagem:
Promover conhecimentos e capacidade de compreensão a um nível que, sustentando-se nos conhecimentos de nível secundário, os desenvolva e aprofunde. Assim, a UC visa promover a capacidade de definição da área de conhecimento da Antropologia, quer ao nível de objecto quer ao nível de metodologia geral. Produzir entendimento de como os diferentes paradigmas teóricos dentro das Ciências Sociais, em geral, e na Antropologia em particular, focalizam e conceptualizam o espaço de modo diferente e diverso.Desenvolver a capacidade de entendimento e problematização das correntes teóricas abordadas numa perspectiva de aplicação das construções teóricas ao estudo do real social numa perspectiva de prática do ofício de arquitectura e planeamento urbano.
Conteúdos Programáticos:
1.Antropologia: definição;
2. Espaço: problematização do conceito
3. Espaço: genealogia do conceito nas Ciências Sociais
4. a cidade como sistema e como entidade simbólica - património; inclusão e exlcusão
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Promover a capacidade de definição da área de conhecimento da Antropologia, quer ao nível de objecto quer ao nível de metodologia geral (pontos do programa: 1.) Produzir entendimento de como os diferentes paradigmas teóricos dentro das Ciências Sociais, em geral, e na Antropologia em particular, focalizam e conceptualizam o espaço de modo diferente e diverso (pontos do programa: 1.2 até 1.3.1.1.). Desenvolver a capacidade de entendimento e problematização das correntes teóricas abordadas numa perspectiva de aplicação das construções teóricas ao estudo do real social numa perspectiva de prática do ofício de arquitectura e planeamento urbano (pontos do programa: 2 e 3) .Tal estratégia de leccionação/aprendizagem visa desenvolver nos discentes a capacidade de resolução de problemas no âmbito da sua área de estudo, e de constituírem e fundamentarem a sua própria argumentação.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Ensino com base aulas teóricas de caráter expositivo Trabalhos práticos de análise de um lugar (pontos do programa 1 e 2) Teste escrito (pontos do programa 3); A avaliação relevará da capacidade do discente em aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridas, que deve evidenciar uma abordagem profissional ao trabalho desenvolvido na sua área vocacional.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A natureza dos pontos 1 e 2 é eminentemente teórica o que se coaduna com o tipo de aulas; a avaliação por via de trabalhos práticos (pontos do programa 1 e 2) visa a produção das capacidades de aplicação prática referidas nos Objetivos. Os discentes devem assim desenvolver: capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante, particularmente na sua área de estudo, que os habilite a fundamentarem as soluções que preconizem e os juízos que emitem, incluindo na análise os aspectos sociais científicos e éticos relevantes; desenvolver competências que lhes permitam comunicar informação, ideias, problemas e soluções, tanto a públicos constituídos por especialistas como não especialistas.
Bibliografia:
Lynch, K, (1999), A imagem da cidade. Lisboa: Edições 70
Pereiro, X, et al (org), (1998) Cultura e Arquitectura, Santiago de Compostela: Edicións Lea.
Seixas, P Castro, (2017) Urbanismo, cultura e globalização em Portugal, Revista Brasileira de Gestão Urbana (3).pp 55-71.
Silva, M C da (org.), (2016) "Orientalismos periféricos", Revista de Estudios Internacionales Mediterráneos, 21: 1-117.
Santos, P M. e Seixas, P. C. (ed) (2014) Globalization and Metropolization, Berkeley, CA: Inst Governmental Studies/Univ of California, Berkeley.
Roberts, L, (2018), Spatial Anthropology: Excursions in Liminal Space. London: Rowman&Littlefield.
Santos, P M, (2017),Tourism and the critical cosmopolitanism imagination: ‘The Worst Tours’ in a European World Heritage city, International Journal of Heritage Studies.
Santos, P M, (2017),The concept of ‘first-place’ as an Aristotelean exercise on the Metaphysics of Heritage. International Journal of Heritage Studies, 24:2, 121-127.