Unidade Curricular:Código:
Metodologias de Investigação897MINV
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1DoutoramentoDesenvolvimento e Perturbações da Linguagem (Desenvolvimento Psico e Neurolinguístico)10 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês130
Objectivos de Aprendizagem:
OA1. Ser capaz de analisar criticamente, avaliar e sintetizar ideias novas e complexas;
OA2. Demonstrar a capacidade para conceber e projectar uma investigação significativa, no âmbito do desenvolvimento e perturbações da linguagem, respeitando as exigências impostas pelos padrões de integridade académica;
OA3. Ser capaz de comunicar com os seus pares, a restante comunidade académica e com a sociedade em geral sobre o seu projecto de investigação.
Conteúdos Programáticos:
1. Principais etapas da investigação.
1.1. Da delimitação do problema à elaboração do relatório, passando pelos aspectos éticos.
1.2. Articulação entre as etapas e os projectos dos doutorandos.
2. Revisão da literatura.
2.1. Narrativa vs. sistemática vs. integrativa vs. scoping/rapid.
2.2. Aplicação prática através da exploração de bases de dados.
3. Desenhos e métodos de investigação.
3.1. Definições.
3.2. Aplicações: da análise de artigos científicos à (re)formulação dos planos de intenções.
4. Escrita científica: Da elaboração do projecto de investigação à redacção da tese, passando pela redacção de artigos científicos.
4.1. Aspectos científicos, "de valorização", éticos, económicos e formais.
4.2. Especificidades relativas à elaboração de posters e apresentações orais.
4.3. Plataformas digitais: Exemplos, relevância e breve exploração prática (LinkedIn,Loop,Ciência ID,Orcid,Scopus Author ID,ResearcherID,Google Scholar ID,ResearchGate,Academia.edu, Scribd, SlideShare).
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa foi elaborado tendo por referência o desenvolvimento de conhecimentos e de competências necessários à planificação e elaboração da tese de doutoramento. Concretamente, assenta numa organização em 4 unidades de Conteúdos Programáticos (CP), definidos a partir dos 3 objetivos de aprendizagem (OA) previamente estabelecidos. Observa-se uma total coerência e correspondência entre os conteúdos programáticos e os OA, designadamente:
CP1 – OA2;
CP2 – OA1, OA2;
CP3 – OA2;
CP4 – OA3.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
No decurso das horas de contacto são privilegiadas as metodologias de ensino expositiva, participativa e activa. As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno.
Na avaliação contínua, e garantida a percentagem mínima de assiduidade, são considerados os seguintes elementos: participação activa nas aulas e prova oral (apresentação pública).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias de ensino adoptadas encontram-se alinhadas com os objectivos de aprendizagem (AO) definidos para a UC, visando a actualização e desenvolvimento de conhecimentos e o treino de competências no âmbito da investigação científica. Neste quadro, valoriza-se a articulação de metodologias de carácter expositivo, que permitirão a apresentação e o desenvolvimento dos conteúdos programáticos, com metodologias de teor mais prático, como discussões críticas sobre os mesmos, análise de projectos/relatórios de investigação, simulações (revisão da literatura) e apresentações orais (debates temáticos com discussão guiada). Pretende-se com esta articulação favorecer uma aprendizagem activa que permita o aprofundamento dos tópicos em estudo bem como a integração da teoria com a prática. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das actividades propostas, de modo a lhe permitir aprofundar, consolidar e aplicar os seus conhecimentos e desenvolver aptidões e competências neste domínio. Esta coerência entre os OA e as metodologias de ensino adoptadas concretiza-se do seguinte modo: OA1 – Métodos expositivo, participativo e activo; OA2 e OA3 – Métodos participativo e activo.
Bibliografia:
Almeida, L. S., & Freire, T. (2008). Metodologia da investigação em psicologia e educação (5ª ed.). Braga: Psiquilíbrios.
Bowling, A. (2004). Research methods in health: Investigating health and health services (2nd ed.). Berkshire: Open University Press.
Ribeiro, J. L. P. (2010). Metodologia de investigação em psicologia e saúde (3ª ed.). Porto: Legis Editora/Livpsic.