Unidade Curricular:Código:
Metodologias de Investigação897MINV
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1DoutoramentoDesenvolvimento e Perturbações da Linguagem (Desenvolvimento Psico e Neurolinguístico)10 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês130
Objectivos de Aprendizagem:
OA1. Ser capaz de analisar criticamente, avaliar e sintetizar ideias novas e complexas;
OA2. Demonstrar a capacidade para conceber e projectar uma investigação significativa, no âmbito do desenvolvimento e perturbações da linguagem, respeitando as exigências impostas pelos padrões de integridade académica;
OA3. Ser capaz de comunicar com os seus pares, a restante comunidade académica e com a sociedade em geral sobre o seu projecto de investigação.
Conteúdos Programáticos:
1. Principais etapas da investigação.
1.1. Da delimitação do problema à elaboração do relatório, passando pelos aspectos éticos.
1.2. Articulação entre as etapas e os projectos dos doutorandos.
2. Revisão da literatura.
2.1. Revisão narrativa vs. revisão sistemática vs. revisão integrativa (vs. scoping review).
2.2. Aplicação prática através da exploração de bases de dados.
3. Desenhos e métodos de investigação.
3.1. Definições.
3.2. Aplicações: da análise de artigos científicos à (re)formulação dos planos de intenções.
4. Escrita científica: Da elaboração do projecto de investigação à redacção da tese, passando pela redacção de artigos científicos.
4.1. Aspectos científicos, "de valorização", éticos, económicos e formais.
4.2. Especificidades relativas à elaboração de posters e apresentações orais.
4.3. Plataformas digitais: Exemplos, relevância e breve exploração prática (LinkedIn, ResearchGate, Academiaedu, Scopus autor id, Orcid, Scribd, SlideShare).
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa foi elaborado tendo por referência o desenvolvimento de conhecimentos e de competências necessários à planificação e elaboração da tese de doutoramento. Concretamente, assenta numa organização em 4 unidades de Conteúdos Programáticos (CP), definidos a partir dos 3 objetivos de aprendizagem (OA) previamente estabelecidos. Observa-se uma total coerência e correspondência entre os conteúdos programáticos e os OA, designadamente:
CP1 – OA2;
CP2 – OA1, OA2;
CP3 – OA2;
CP4 – OA3.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
No decurso das horas de contacto são privilegiadas as metodologias de ensino expositiva, participativa e activa. As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno.
Na avaliação contínua, e garantida a percentagem mínima de assiduidade, são considerados os seguintes elementos: participação activa nas aulas e prova oral (apresentação pública).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias de ensino adoptadas encontram-se alinhadas com os objectivos de aprendizagem (AO) definidos para a UC, visando a actualização e desenvolvimento de conhecimentos e o treino de competências no âmbito da investigação científica. Neste quadro, valoriza-se a articulação de metodologias de carácter expositivo, que permitirão a apresentação e o desenvolvimento dos conteúdos programáticos, com metodologias de teor mais prático, como discussões críticas sobre os mesmos, análise de projectos/relatórios de investigação, simulações (revisão da literatura) e apresentações orais (debates temáticos com discussão guiada). Pretende-se com esta articulação favorecer uma aprendizagem activa que permita o aprofundamento dos tópicos em estudo bem como a integração da teoria com a prática. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das actividades propostas, de modo a lhe permitir aprofundar, consolidar e aplicar os seus conhecimentos e desenvolver aptidões e competências neste domínio. Esta coerência entre os OA e as metodologias de ensino adoptadas concretiza-se do seguinte modo: OA1 – Métodos expositivo, participativo e activo; OA2 e OA3 – Métodos participativo e activo.
Bibliografia:
Almeida, L. S., & Freire, T. (2008). Metodologia da investigação em psicologia e educação (5ª ed.). Braga: Psiquilíbrios.
Bowling, A. (2004). Research methods in health: Investigating health and health services (2nd ed.). Berkshire: Open University Press.
Ribeiro, J. L. P. (2010). Metodologia de investigação em psicologia e saúde (3ª ed.). Porto: Legis Editora/Livpsic.
Docente (* Responsável):
Rute Meneses (rmeneses@ufp.edu.pt)