Unidade Curricular:Código:
Programas de Prevenção das Doenças1006PPDO
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1CTSPGerontologia e Intervenção Comunitária3 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês39
Objectivos de Aprendizagem:
Pretende-se que os alunos sejam capazes de:
- Adquirir conhecimentos que lhes permitam compreender a distinção entre ter uma doença, sentir-se doente e comportar-se como doente
- Identificar as principais causas e fatores de risco para morbilidade e mortalidade;
- Compreender a importância de envolver os idosos na prevenção das doenças nos diferentes níveis de prevenção;
- Ser sensível às necessidades específicas dos idosos
- Desenvolver competências que lhes permitam comunicar de forma eficaz com os idosos
- Perspectivar as particularidades da intervenção comunitária no campo da saúde e das doenças;
- Identificar as diferentes etapas de um programa de prevenção comunitária, desde a avaliação inicial até à avaliação de follow up após implementação;
- Identificar as especificidades de programas de prevenção comunitária destinados a diferentes públicos-alvo e problemáticas específicas;
- Desenhar e planificar um programa de prevenção comunitária dirigido a idosos.
Conteúdos Programáticos:
1. Saúde e doença na população idosa
1.1 Ter uma doença, sentir-se doente e comportar-se como doente
1.2 Doenças de grande mortalidade e morbilidade
1.2.1 Hipertensão
1.2.2 Diabetes mellitus
1.2.3 Doenças cardiovasculares
1.2.4 Doenças cerebrovasculares
1.2.5 Demência
2. Construção de programas de prevenção social e comunitária
2.1 Avaliação inicial
2.2 Desenho/planificação da intervenção
2.2.1 Fases no desenho de programas
2.2.1.1 Identificação do problema
2.2.1.2 Construção do programa – identificação da população-alvo; objetivos, conteúdos, execução, indicadores de resultado, preparação do orçamento, recursos humanos e materiais, fontes de financiamento
2.3 Execução e implementação
2.3.1 Seleção dos participantes
2.3.2 Sensibilização e mobilização
2.3.3 Execução
2.4 Avaliação da intervenção
2.4.1 Avaliação de programas
2.4.2 Tipos de avaliação
2.4.3 Papel da avaliação na intervenção
2.4.4 Estratégias de avaliação e registo a informação
2.4.5 Análise dos dados - Uso dos resultados
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O conhecimento e compreensão dos conteúdos sobre programas de prevenção de doenças serão desenvolvidos através da exposição e análise dos conteúdos teóricos.
O trabalho individual permitirá treinar a aplicação na prática dos conteúdos teóricos.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Métodos: interrogativo/ativo, expositivo e demonstrativo
Exposição oral de conteúdos programáticos.
Metodologia ativa/participativa, com apoio de meios audiovisuais e artigos de relevância bibliográfica.
Trabalhos individuais e de grupo, conducentes à participação ativa na aula, com apoio da docente.
A avaliação teórica da unidade curricular é feita através de duas provas escritas individuais, que incide nos conteúdos programáticos lecionados (ponderação de 4 cada prova).
A avaliação teórica da unidade curricular é feita através da participação nas aulas, de modo particular na apresentação e discussão do trabalho de construção de um programa de prevenção de uma doença (ponderação de 2).
O aluno deverá obter a nota mínima de 10 valores para a sua aprovação.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
O conhecimento e a compreensão dos aspetos teóricos são avaliados através de dois testes escritos. O empenho, a motivação a compreensão e a capacidade de aplicação prática dos conhecimentos são avaliados nas aulas teóricas através da análise do trabalho de construção de um programa de prevenção de uma doença.
Bibliografia:
1.Barbero, J.M. & Cortès, F. (2005). Trabajo comunitário, organización y desarrollo social. Madrid: Alianza Editorial.
2.Menezes, I. (2010). Intervenção Comunitária - Uma Perspectiva Psicológica. Porto: Legis Editora.
3.Serrano, G.P. (2008). Elaboração de projectos sociais. Porto: Porto Editora.
4.World Health Organization, & European Commission (2009). Report of the Workshop on integration of data on physical activity patterns. Zurich.
5.World Health Organization (2011). First Global Ministerial Conference on Healthy Lifestyles and Noncommunicable Disease Control. Prevention and control of NCDS: Priorities for investment , (pp. 1-13). Moscow.
6.World Health Organization (2011). Global status report on noncommunicable diseases 2010: Description of the global burden of NCDs, their risk factors and determinants. http://whqlibdoc.who.int/publications/2011/9789240686458_eng.pdf
7.World Health Organization (2014). World Health Statistics 2014. WHO Library Cataloguing-in-Publication Data.
Docente (* Responsável):
Lucimére Bohn (lbohn@ufp.edu.pt)