Unidade Curricular:Código:
Gramática da Comunicação e Terminologia Médica1025GRC
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1LicenciaturaFisioterapia2 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês26
Objectivos de Aprendizagem:
Pretende-se que o aluno domine as técnicas de investigação e de produção com vista à correcta execução do trabalho científico e desenvolva competências estruturantes de natureza teórico-prática que lhe permitam conhecer e aplicar estruturas discursivas utilizáveis na sua área de formação.
Para dotar os alunos das competências específicas a desenvolver no âmbito desta unidade curricular, existe uma correspondência direta entre os conteúdos de cada capítulo lecionado e as competências específicas a desenvolver.
Conteúdos Programáticos:
I - A terminologia médica
1.1. Objeto, conceito, termo
1.2. Importância e características da terminologia médica
1.3. Termos médicos e respetivos constituintes
1.4. Tipos de termos médicos
1.5. Etimologia dos constituintes que integram os termos médicos
1.6. Processos de formação de palavras
II – Metodologia do trabalho científico
1.O texto científico
1.1 – Bases de dados
1.2. O plágio
1.3. Etapas de um trabalho científico
1.4. Recolha de informação
1.5. Fichas de leitura
1.6. Normas para a elaboração de uma referência bibliográfica
1.7. Plano de trabalho e organização da informação recolhida
1.8. Redação (linguagem, citações, notas de rodapé)
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos programáticos incidem na eficaz aquisição e utilização da terminologia médica bem como na metodologia do trabalho científico com vista à produção textual.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Desenvolver-se-ão diferentes atividades de leitura, escrita, compreensão e produção discursivas inerentes ao desenvolvimento da competência de comunicação, direcionado para a área de formação dos alunos. Dar-se-á prioridade a atividades que instiguem a participação efetiva dos alunos, tais como trabalhos individuais, de pares e em grupo e a resolução de problemas práticos simulados tendo em conta as competências a desenvolver.
Avaliação
2 frequências (50% + 50%)
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias propostas estão em coerência com os objetivos formulados para a unidade curricular dado que apostam no desenvolvimento de estudo orientado e na participação ativa do aluno de modo a que este experimente e adquira ferramentas que otimizem a sua expressão no campo da comunicação científica e da terminologia específica do curso. Pretende-se o desenvolvimento das capacidades produtivas, críticas, relacionais e avaliativas de questões gerais.
Bibliografia:
Collins, C. Edward (2008). A Short Course in Medical Terminology. Philadelphia, Wolters Kluwer Health / Lippincott Williams & Wilkins.
Costa, Manuel Freitas (2005). Dicionário de Termos Médicos. Porto, Porto Editora.
Houaiss, A. e Villar, M. (2009). Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Objectiva.
Lopes, E. J. M. (2016). “Plágio”. In Dicionário Crime, Justiça e Sociedade. Lisboa: Sílabo: 362-364.
Manual de elaboração de trabalhos científicos da Universidade Fernando Pessoa. [Em linha]. Disponível em http://ufp.ufp.pt. [Consultado em 11/09/2014].
Manuila, L. et al. (2004). Dicionário Médico. Lisboa, Climepsi Editores.
Mateus, M. H. et alli. (2003). Gramática da Língua Portuguesa. Lisboa: Caminho.
Pereira, A. e Poupa, C. (2004). Como escrever uma tese usando o Word. Lisboa, Sílabo.
Rei, J. E. (1994). A escrita – seu aperfeiçoamento na Universidade. Porto, Porto Editora.
Severino, A. (2000). Metodologia do trabalho científico. São Paulo, Cortez.
Docente (* Responsável):
Andreia Galhardo (galhardo@ufp.edu.pt)
Rui Estrada (restrada@ufp.edu.pt)