Unidade Curricular:Código:
Ética e Deontologia Profissional161EDPR
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaFisioterapia3 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês39
Objectivos de Aprendizagem:
(i) Compreender o contexto ético-cultural no qual estão enquadrados.
(ii) Saber aplicar os conhecimentos ético-deontológicos adquiridos, de forma a evidenciar uma abordagem profissional ética ao trabalho desenvolvido na sua área da fisioterapia;
(iii) Saber recolher, selecionar e interpretar a informação relevante, particularmente na sua área de formação, que os habilite a fundamentarem eticamente as soluções que preconizam e os juízos que emitem;
(iv) Saber resolver problemas ético-deontológicos no âmbito da sua área de formação e saber construir e fundamentar a sua própria argumentação ético-deontológica
Conteúdos Programáticos:
1ª Unidade - Conceitos fundamentais para o desenvolvimento do raciocínio ético e bioético: 1. Definições gerais de “ética”; 2. Definições gerais de “bioética”; 3. Definições gerais de “deontologia”; 4. A regra de ouro da ética e o respeito pelo sofrimento do outro. 5. Os quatro princípios prima facie: 5.1. Beneficência; 5.2. Não-maleficência; 5.3. Justiça; 5.4. Autonomia; Declaração de Helsínquia.
2ª Unidade – Deontologia profissional: 1. Processo de tomada de decisão ética; 2. Princípios deontológicos do exercício da profissão: Padrões de Prática da APF; 3. Apresentação de casos clínicos e aplicação do código deontológico
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Unidade 1 - Os conteúdos programáticos privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas específicas da ética e da bioética, permitindo, deste modo atingir os objectivos da unidade curricular, isto é: integrar conhecimentos, competências e capacidades para uma atuação ética.
Unidade 2 - Os conteúdos programáticos privilegiam o aprofundamento da aplicação teórico-prática dos conhecimentos no domínio da deontologia, permitindo atingir os objectivos da unidade curricular, isto é: saber aplicar os conhecimentos ético-deontológicos adquiridos, de forma a evidenciar uma abordagem profissional ética ao trabalho desenvolvido na área da fisioterapia; saber recolher, selecionar e interpretar a informação relevante, particularmente na sua área de formação, que os habilite a fundamentarem eticamente as soluções que preconizam e os juízos que emitem.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na realização de duas provas escritas (a primeira, de índole teórica e a segunda, de índole teórico-prática, consistindo na resolução de um dilema), assim como na participação do aluno em tarefas teórico-práticas em sala de aula e em actividades científicas fora de aula (participação em seminários, conferências na Universidade).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Unidade 1- Exposição teórica dos conceitos de ética, deontologia e moral, bem como da relação e diferença entre todos eles. Abordagem teórica da necessidade de empatia com o sofrimento dos outros. Exposição teórica sobre os quatro princípios prima facie enfatizando a sua relevância para o exercício profissional dos fisioterapeutas. Exposição da Declaração de Helsínquia enfatizando a sua relevância para a investigação e para as questões relacionadas com o consentimento informado. Leituras de textos fundamentais. Exercício teórico de consolidação dos conhecimentos adquiridos na unidade 1. Unidade 2 – Exposição da estrutura e etapas do processo de tomada de decisão ética. Apresentação da estrutura, princípios gerais, princípios específicos e diversas secções dos Padrões de Prática da Associação Portuguesa de Fisioterapia. Exercício teórico de consolidação dos conhecimentos adquiridos na unidade 2 (resolução de um dilema ético em fisioterapia).
Bibliografia:
Almeida & Júnior,“A Sensibilidade e a humanização dos cuidados em saúde”, in: O Mundo da Saúde 2012;36:407-415
Fidalgo, A.(2017).Ética Mínima. Pequeno Guia para Tempos Difíceis. Gradiva: Lx
Serrão, D. (2010).“A dignidade humana no mundo pós-moderno”. In: Revista portuguesa de bioética, 11 (Julho 2010),191-199
Serrão, D. (2009).“Autonomia: um difícil conceito”. In: Revista portuguesa de bioética, 8 (Setembro 2009), 175-185.
Serrão (2010).“O pensar e o agir com discernimento em bioética”. In: Revista portuguesa de bioética, 12 (Novembro 2010). 343-352.
Taveira, M. A. (2011).“Ética e responsabilidade na investigação científica com participantes humanos”. In: Revista portuguesa de bioética, 13 (Abril 2011), 91-112.
APF. Padrões de Prática
Toldy, T. & Estrada, R.(2017),"A vulnerabilidade como lugar ético: sobre De Profundis, Valsa Lenta, de José Cardoso Pires", in: Didaskalia (2017) 11: 235-242
Docente (* Responsável):
Teresa Toldy (toldy@ufp.edu.pt)