Unidade Curricular:Código:
Parasitologia146PARA
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaAnálises Clínicas e Saúde Pública2 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês26
Objectivos de Aprendizagem:
O objectivo da disciplina de Parasitologia é fornecer um conhecimento geral sobre as características morfológicas e biológicas dos organismos responsáveis pelas principais parasitoses, com ênfase nos meios de profilaxia e diagnóstico. O aluno deverá ainda ser capaz de executar corretamente a recolhe de amostras clínicas e o diagnóstico das infeções parasitárias.
Conteúdos Programáticos:
1. Parasitologia
1.1. Introdução à Parasitologia
1.1.1. Definição de parasitologia e interesse da sua inserção na Licenciatura em Análises Clínicas.
1.1.2. Definição e tipos de parasitismo. Especificidade parasitária.
1.1.3. Hospedeiros, vectores e reservatórios.
1.1.4. Acções do parasita no hospedeiro.
1.1.5. Relacções parasita-hospedeiro.
1.1.6. Classificação dos seres vivos (nomenclatura e taxonomia).
1.1.7. Nomenclatura das doenças parasitárias.
1.2. Protozoários – Estudo dos diferentes protozoários parasitas do homem. Sistemática, morfologia, biologia, diagnóstico, epidemiologia, tratamento e profilaxia.
1.3. Helmintas – Estudo dos diferentes helmintas parasitas do homem. Sistemática, morfologia, biologia, diagnóstico, epidemiologia, tratamento e profilaxia.
1.4. Referência a alguns artrópodes parasitas ou vectores de doenças
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os alunos deverão ser capazes de reconhecer os sinais e sintomas das doenças, a sua forma de disseminação e a epidemiologia dado terem de ser capazes de intervir a nível da Saúde Pública no sentido da educação para a saúde. Nesse sentido o estudo das diferentes parasitoses com relevância clínica para o Homem, como focado nos conteúdos programáticos, prepara o aluno para este desafio profissional. Além disso, o analista clínico deve saber recolher as amostras corretamente, de acordo com a suspeita clínica, realizar corretamente o diagnóstico e interpretar os resultados. São esses conhecimentos técnicos e científicos que são transmitidos aos alunos na parte prática da disciplina.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Forma de execução pedagógica: Exposição e debate dos conceitos teóricos relevantes em sala de aula, orientação do estudo autónomo dos alunos por consulta da bibliografia recomendada. Brainstorming sobre questões pertinentes relacionadas com a matéria exposta em sala de aula. Relativamente à componente laboratorial a aprendizagem resulta da execução labotorial dos trabalhos que reforçam a aprendizagem teórica.
Avaliação contínua. A avaliação da disciplina segue o determinado na Normativa Académica de Funcionamento das Licenciaturas e Mestrados Integrados da UFP. A avaliação da disciplina segue o determinado na Normativa Académica de Funcionamento das Licenciaturas e Mestrados Integrados da UFP. Componente teórica 80% (80% testes 20% Av sala de aula) e componente prática 20% (80% testes 20% Av sala de aula).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As aulas teóricas são de natureza essencialmente expositiva, com apresentação e discussão de casos clínicos e situações reais. Será sempre fomentado o espírito crítico e o estudo autónomo. Para as aulas teóricas usar-se-á a apresentação de diapositivos, sendo fornecida ao aluno a bibliografia nuclear para suporte ao estudo. Nas aulas práticas o aluno aprenderá a metodologia e técnicas mais atuais para diagnóstico laboratorial das infeções, nomeadamente as técnicas clássicas, de biologia molecular e imunológicas. Será realizado o diagnóstico a partir de amostras clínicas, e a interpretação de resultados e a forma correta de os reportar.
Bibliografia:
(1) Ferreira, W. e Sousa, J. Microbiologia – Volume 3, LIDEL, 2000
Docente (* Responsável):
Fátima Cerqueira (fatimaf@ufp.edu.pt)