Unidade Curricular:Código:
Tecnologia Farmacêutica I844TFA1
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3Ciclo IntegradoCiências Farmacêuticas4 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês52
Objectivos de Aprendizagem:
O objetivo desta unidade curricular é dotar os estudantes dos conhecimentos básicos e específicos que permitem adquirir a competências e aptidões de formular, preparar, controlar as formulações do receituário clínico, permitindo-lhes assumir responsabilidade industrial no que respeita à preparação e ao controlo da qualidade de formas farmacêuticas sólidas (i.e. pós medicamentosos, granulados, cápsulas, comprimidos, formas farmacêuticas sólidas revestidas e especiais).
Conteúdos Programáticos:
Pós medicamentosos: Caraterização das substâncias ativas e dos excipientes; Preparação; Pulverização; Mistura; Alterações; Incompatibilidades.
Granulados: Teoria da granulação; Conceitos gerais e técnicas de preparação de granulados.
Cápsulas: Tipos e técnicas de obtenção das cápsulas gelatinosas; cápsulas duras; cápsulas moles; cápsulas gastrorresistentes; Incompatibilidades.
Comprimidos: Caraterísticas do material a comprimir; Física da compressão; Preparação; Tipos especiais de comprimidos; Alterações.
Preparações sóldias revestidas: diferentes processos de drageificação.
Preparações sólidas especiais.
Pós medicamentosos, granulados, cápsulas, comprimidos e formas farmacêuticas revestidas: Verificação: ensaios físicos; físico-químicos e estabilidade; Acondicionamento: materiais de acondicionamento e tipos de embalagem; Formulário. Legislação.
Preparação laboratorial de formas farmacêuticas sólidas: pós, granulados, cápsulas e comprimidos.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
A Unidade Curricular de Tecnologia Farmacêutica I tem como principal objetivo a obtenção de preparações farmacêuticas sólidas. Para tal serão abordados conceitos sobre excipientes e substâncias medicamentosas, suas incompatibilidades, ações farmacológicas e biodisponibilidade, formulação, produção ao nível magistral e industrial, conservação e acondicionamento e controlo de qualidade.
A Unidade Curricular tem ainda como objetivo dotar os estudantes de competências para a formulação, manipulação e controlo de qualidade de preparações farmacêuticas sólidas permitindo a análise, preparação e controlo das formulações do receituário clínico, no que respeita às seguintes preparações farmacêuticas: pós medicamentosos, granulados, cápsulas, comprimidos, formas farmacêuticas sólidas revestidas e especiais.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Teóricas: apresentados de forma sucinta, organizativa e descritiva, os conceitos, teorias que estão na base dos conteúdos programáticos. Esta exposição será sempre que possível acompanhada com material audiovisual. No sentido de adquirir as competências,o estudante será incentivado a aprofundar os conhecimentos e a procurar a aplicação na análise de formulações, para além das referidas nas aulas. Nas tutoriais, a docente esclarecerá as dúvidas existentes e orientará o estudo do estudante. Avaliação: 2 testes escritos.
Prático-laboratoriais: transmitidos conhecimentos sobre o equipamento e técnicas de preparação das formulações fornecidas. O estudante pesquisará sobre os componentes, indicações, modo de preparação laboratorial e controlo de qualidade das formulações. Durante a aula, o estudante executará o trabalho com base na pesquisa esclarecendo as dúvidas. Avaliação: contínua da execução autónoma dos trabalhos laboratoriais e realização de um trabalho laboratorial.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A avaliação teórica por escrito permite validar as competências científicas e a sistematização dos conhecimentos adquiridos pelos alunos. A avaliação laboratorial contínua e através da realização de um trabalho permitem avaliar as competências adquiridas ao nível das aptidões práticas e destreza laboratorial. No sentido de adquirir as competências e as aptidões necessárias, o estudante será incentivado a aprofundar os conhecimentos adquiridos nas aulas e a procurar a sua aplicação prática. A todas as atividades com natureza avaliativa serão atribuídos créditos (ECTS) devidamente proporcionais ao número de créditos totais. Os ECTS previstos para o trabalho e estudo pessoal do aluno só lhe serão integralmente atribuídos, ou não, em função do desempenho demonstrado pelo aluno, nomeadamente no que respeita à aquisição de conhecimentos e competências previstas. Além das avaliações referidas, serão dadas aos alunos oportunidades de demonstrar que atingiram os objetivos propostos através de momentos de avaliação caso a docente o entenda ou o estudante o solicite. Estes elementos informativos poderão ser considerados se se verificar benefício para o estudante.
Bibliografia:
1) PRISTA, L.N., CORREIA ALVES, A., MORGADO, R., SOUSA LOBO, J. Tecnologia Farmacêutica; 7ª edição; vol. I, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2008.
2) AULTON, The Science of Dosage Form Design, 3rd Churchill Livingston Ed., 2008
3) FELTON, L. Essentials of Pharmaceutics. PhP (Pharmaceutical Press), 2013.
4) Farmacopeia Portuguesa 9; Edição Oficial; Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento, Lisboa, 2008.
5) CARMEN LOZANO et al., Manual de Tecnología Farmacéutica. Elsevier, Barcelona, 2012 ()SBN: 978-84-8086-600-2
Docente (* Responsável):
Carla Martins Lopes (cmlopes@ufp.edu.pt)