Unidade Curricular:Código:
Integração à Vida Profissional (CSP) – Ensino Clínico853IVPC
Ano:Nível:Curso:Créditos:
4LicenciaturaEnfermagem12 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês156
Objectivos de Aprendizagem:
Desenvolver todas as atividades inerentes ao exercício de enfermeiro de família numa Unidade de Saúde Familiar (USF) ou Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), demonstrando capacidade de aplicar o Processo de Enfermagem ao indivíduo e famílias seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Saúde e dos diferentes programas de saúde no contexto dos cuidados de saúde primários
Atendendo ao Perfil de Competências do Enfermeiro de Cuidados Gerais, destacamos as seguintes competências: Competências: A1, A2 - critérios de competência 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 19; Competências; B1, B2, B3, B4, B5 - critérios de competência 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 59, 60, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79; Competências: C1 - critério de competência 83, 84, 85, 86, 87, 96.
Conteúdos Programáticos:
No decurso do Ensino Clínico são mobilizáveis os diversos saberes adquiridos na Unidade Curricular de Enfermagem de Saúde Comunitária I, Enfermagem de Saúde Comunitária II- Ensino Clínico e Enfermagem de Intervenção Familiar Comunitária, mas também de todas as outras Unidades Curriculares, bem como outros conteúdos que sejam abordados no decurso dos Seminários ou que se venham a demonstrar pertinentes durante o EC, sempre sob orientação do professor, do supervisor e orientador do EC.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos programáticos explorados na UC de ESC I, ESC II- Ensino Clínico e Enfermagem de Intervenção Familiar Comunitária, quer teóricos, quer teórico práticos e práticos, são os conteúdos que os alunos têm agora oportunidade de explorar e colocar em prática em ambiente real, sendo as USF e UCSP o local adequado para desenvolver estas competências, uma vez que é aí que o enfermeiro desenvolve o conteúdo funcional inerente às funções de enfermeiro de família, sendo este o objetivo do EC.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Recorre-se à pesquisa bibliográfica, análise documental recorrendo a técnicas de avaliação familiar, sempre orientada pelo orientador/auxiliar pedagógico, e à metodologia ativo-participativa.
Esta etapa final de integração à vida profissional utiliza estratégias de supervisão tutorial permanente, através do enfermeiro orientador/ auxiliar pedagógico da USF/UCSP e do enfermeiro supervisor, levando o aluno, a assumir o papel de enfermeiro de família.
Avaliação:
a) Componente prática do estágio – realizada com base na grelha de avaliação de estágio (no guia de ensino clínico), a preencher pelo enfermeiro orientador / auxiliar pedagógico com uma classificação exclusivamente qualitativa- ponderação de 70%.
b) Relatório de estágio e do trabalho e participação no seminário - avaliada conjuntamente pelo enfermeiro responsável da unidade curricular e pelo enfermeiro supervisor – ponderação de 40 %.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Mesmo nesta fase de aprendizagem, é natural que o estudante recorra à pesquisa documental e bibliográfica sobre as temáticas da educação para a saúde no contexto dos Programas Nacionais de Saúde, mobilizando os estudantes para uma aprendizagem integral e integrada já no contexto da prática. À medida que a integração no ambiente de EC vai decorrendo, bem como a influência da figura do enfermeiro orientador/auxiliar pedagógico e do enfermeiro supervisor, potenciam o desempenho do estudante, capacitando-o permanentemente para a decisão estruturada e baseada na evidência científica, levando-o a um processo de autonomia gradual no contexto de enfermeiro de família.
Bibliografia:
Conselho de Enfermagem (CE) (2001). Padrões de qualidade dos cuidados de Enfermagem: enquadramento conceptual; enunciados descritivos
Direção Geral de Saúde (2016). Plano Nacional de Saúde: Revisão e Extensão a 2020
Direção Geral de Saúde (2017). Programa Nacional de Vacinação, 2017
Hanson, S. M. H. (2005). Enfermagem de Cuidados de Saúde à Família: Teoria, Prática e Investigação. Loures: Lusodidacta
Kaakinen, J. R. & Birembaum, L. K. (2011) Desenvolvimento da família e apreciação da enfermagem da família (cap. 24, p. 575 - 602 ) In Stanhope, M. & Lancaster, J. Enfermagem de Saúde Publica. (7ª ed.) Loures: Lusodidacta
Moreno, S. et alli. (2000). Enfermagem Comunitária. Macgraw-Hill
Figueiredo, M. H. (2013). Modelo dinâmico de avaliação e intervenção familiar: Uma Abordagem Colaborativa em Enfermagem de Família. Loures: Lusociência .ISBN: 978-972-8930-83-7
Docente (* Responsável):
Sílvia Silva (stsilva@ufp.edu.pt)