Unidade Curricular:Código:
Psicobiologia e Psicofisiologia784PPFI
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1LicenciaturaPsicologia6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
OA1. Reconhecer a organização do sistema nervoso e a fisiologia da comunicação neuronal
OA2. Relacionar a neurofisiologia e neuroanatomia do sistema nervoso com comportamentos, emoções e funções cognitivas específicas
OA3. Exemplificar as contribuições do ambiente e da herança genética em traços comportamentais, emocionais, cognitivos e em psicopatologias específicas.
OA4. Avaliar a etiologia, a apresentação clínica e possíveis abordagens terapêuticas de um conjunto de psicopatologias.
OA5. Interpretar os efeitos holísticos das drogas de abuso no organismo a curto e longo prazo
Conteúdos Programáticos:
CP1. O sistema nervoso: a anatomofisiologia dos neurónios e das células de glia, a comunicação entre as células nervosas, a divisão do sistema nervoso central e periférico. CP2. Processos psicofisiológicos: a imagiologia funcional do cérebro, o córtex cerebral e funções cognitivas. Motivação e emoção. CP3. Abordagem sobre a etiopatogenia, clínica e terapêutica de algumas psicopatologias: perturbações do neurodesenvolvimento, perturbações do espectro da esquizofrenia e outras perturbações psicóticas, perturbações depressivas, perturbações de ansiedade, demências. CP4. Drogas de abuso, mecanismos de ação e efeitos a curto e longo prazo no organismo.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa da UC foi elaborado, visando o aprofundamento de conhecimentos e de competências necessários ao exercício profissional da psicologia no contexto clínico e da saúde. Concretamente, assenta numa organização em 4 grupos de conteúdos programáticos (CP) definidos a partir dos 5 objetivos de aprendizagem (OA) previamente estabelecidos, que privilegiam o desenvolvimento e aprofundamento de conhecimentos e competências nas seguintes áreas: neuropsicologia, psicofisiologia e psicologia clínica. Observa-se coerência e correspondência entre os conteúdos programáticos e os OA da seguinte forma: CP1 – OA1; CP2 – OA1, OA2 e OA3; CP3 – OA3 e OA4; CP4 – OA5.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Durante as horas de contacto distribuídas em aulas aulas teórico-práticas, tutoriais e outros serão apresentados de forma expositiva os conceitos que estão na base dos conteúdos programáticos. Os conhecimentos adquiridos serão aplicados na discussão de casos clínicos, na resolução de exercícios e problemas. São privilegiadas as metodologias de ensino participativa e ativa. As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno. O regime de avaliação da UC pode ser contínuo ou por exame final. Na avaliação contínua, e garantida a percentagem mínima de assiduidade definida nas Normas Regulamentares, são considerados os seguintes elementos: participação ativa nas horas de contacto (10%), duas provas escritas (70%) e apresentação oral (20%). O aluno que não obtenha aprovação na avaliação contínua poderá realizar o exame escrito final (100%). Para a creditação dos ECTS, o aluno deverá obter classificação final igual ou superior a 9,5 valores.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias de ensino adotadas são coerentes com os objetivos de aprendizagem (AO), permitindo ao aluno compreender as bases biológicas que suportam determinados processos psicofisiológicos, nomeadamente as capacidades cognitivas e as emoções, que podem ser moduladas farmacologicamente mas também por modulação ambiental, como por exemplo através de psicoterapias. Os conteúdos programáticos serão inicialmente apresentados de forma expositiva e sistematizada, utilizando imagens e ilustrações exemplificativas sobre as células, o sistema nervoso e outros pontos do conteúdo programático. Os conhecimentos adquiridos serão aplicados na resolução de exercícios de caráter teórico-prático e na realização de debates temáticos orientados, convidando os alunos a participarem ativamente nas aulas. Nesta UC priviligiam-se, sempre que se justifique, as discussões e análises críticas de casos práticos/casos clínicos reais nos quais o aluno poderá relacionar os aspetos teóricos apreendidos com manifestações clínicas e abordagens terapêuticas utilizadas em diferentes psicopatologias. Serão apresentados trabalhos de investigação pertinentes na área da neuropsicologia, demonstrando-se a importância da metodologia experimental e das tecnologias de imagem atualmente utilizadas no estudo da atividade cerebral em diferentes contextos. Serão realizadas fichas de trabalho individual e trabalhos em grupo que visam treinar as capacidades de pesquisa bibliográfica e de exposição oral. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das atividades propostas (individuais e em grupo), de modo a aprofundar, consolidar e aplicar os conhecimentos e a desenvolver aptidões e competências nos domínios da psicofisiologia, neuropsicologia e psicologia clínica. As diferentes metodologias utilizadas permitirão ao aluno atingir os OA propostos para a UC, objetivos que, na sua maioria, articulam conhecimentos, capacidades e competências. A coerência entre os OA e as metodologias de ensino (e de avaliação) adotadas concretiza-se do seguinte modo: OA1, OA2 e OA5 – Métodos expositivo, participativo e ativo (prova escrita e participação ativa nas horas de contacto); OA3 e OA4 – Métodos expositivo, demonstrativo, participativo e ativo (prova escrita, trabalho em grupo com apresentação oral e participação ativa nas horas de contacto).
Bibliografia:
1. Gleitman, H. Fridlund, A.J. & Reisberg D. (2011). Psicologia. (9ª Edição). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
2. American Psychiatric Association (2013). Diagnostic and statistical manual of mental disorders (5ª edição). Washington, DC: American Psychiatric Publishing
3. Toy, E.C. Klamen, D (2016). Case Files Psychiatry (5ª edição). New-York: McGraw-Hill
4. Büttner, A. (2011). The neuropathology of drug abuse. Neuropathology and Applied Neurobiology, 37, 118–134
Docente (* Responsável):
Joana Queiroz-Machado (jqueiroz@ufp.edu.pt)