Unidade Curricular:Código:
Psicologia Jurídica784PJUR
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaPsicologia6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
A Psicologia Jurídica pretende estudar os fundamentos psicológicos dos sistemas jurídicos, bem como os processos psicológicos presentes nas relações entre os indivíduos e esses sistemas jurídicos. Desta forma a disciplina reúne temas como as relações entre a psicologia e o direito, a formação da polícia, a prática forense e os seus domínios, a vitimologia, a aplicação dos conhecimentos psicológicos aos processos judiciais e a psicologia no sistema penal.
(i) Adquirir, desenvolver e aprofundar conhecimentos e capacidades que permitam executar tarefas específicas neste domínio da Psicologia ligada à Justiça;
(ii) Selecionar métodos e técnicas apropriados;
(iii) Determinar características relevantes de indivíduos e de grupos através da realização de entrevistas, testes psicológicos e observação;
(iv) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita;
(v) Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica bem como adotar valores éticos e deontológicos.
Conteúdos Programáticos:
Módulo 1. Psicologia e Justiça
Módulo 2. O psicólogo ao serviço do sistema de justiça
Módulo 3. Psicologia prisional
Módulo 4. Psicologia Jurídica da Família
Módulo 5. Psicologia da tomada de decisões judiciais
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos privilegiam a aprendizagem de matérias teóricas em psicologia jurídica, permitindo, deste modo atingir os objetivos da unidade curricular: integrar conhecimentos, competências e capacidades para uma atuação técnica e ética; demonstrar conhecimentos e competências para executar tarefas na interface entre a Psicologia e o Direito; dominar as principais técnicas e metodologias usadas na psicologia jurídica;
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na realização de um teste escrito, assim como na execução de tarefas teórico-práticas em sala de aula, e na pontualidade e a assiduidade do aluno.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Exposição teórica de conteúdos caracterizadores da área de atuação; Apresentação e manuseamento de materiais usados na avaliação forense; Debate individual e em grupo de casos para distintas problemáticas que constituem solicitações judiciárias; Demonstrações; Exercícios práticos com o objetivo de demonstrar conhecimentos e competências para executar tarefas na interface entre a Psicologia e o Direito; Dominar as principais técnicas e metodologias usadas na avaliação e intervenção psicológica forense; Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos periciais; Mostrar autonomia e conduta responsável na prática forense.
Bibliografia:
Almeida, F. & Paulino, M. & (2014). Psicologia, Justiça e Ciências Forenses. Perspetivas Atuais. Lisboa: Pactor
Agulhas, R. & Anciães, A. (2014). Casos práticos em Psicologia Forense. Enquadramento Legal e Avaliação Pericial. Lisboa: Edições Sílabo
Matos, M., Gonçalves, R. & Machado, C. (2011). Manual de Psicologia Forense: Contextos, práticas e desafios. Braga: Psiquilibrios Edições.
Docente (* Responsável):
Gloria Jólluskin (gloria@ufp.edu.pt)