Unidade Curricular:Código:
Consulta Psicológica com Vítimas985CPVI
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoPsicologia da Justiça: Vítimas de Violência e de Crime6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
Unidade curricular que visa aprofundar o estudo estudo praxeológico da “consulta psicológica”, isto é, dos fatores objetivos e subjetivos que determinam o encontro objetivado. Neste sentido, o aluno será incentivado a (i) refletir sobre alguns dos aspetos essenciais da prática da terapia psicológica e a (ii) adquirir instrumentos concetuais e práticos necessários para a consulta psicológica.
As principais competências a adquirir são as seguintes:
i) desenvolver e aprofundar conhecimentos acerca das principais competências de consulta psicológica;
ii) realizar tarefas de avaliação associadas a uma 1ª consulta ou a uma entrevista de mudança, tornando visíveis as competências de consulta psicológica adquiridas;
iii) demonstrar competências de comunicação oral e escrita;
iv) demonstrar capacidades de análise crítica e auto-crítica;
v) demonstrar a adoção sistemática de valores éticos e deontológicos.
Conteúdos Programáticos:
Unidade Letiva 1. Âmbito da Consulta Psicológica e da Psicoterapia
1.1. Delimitação dos Conceitos de Consulta Psicológica e de Psicoterapia
1.2. Investigação sobre os Resultados e os Processos em Psicoterapia
1.3. Consulta Psicológica em Diferentes Contextos de Intervenção
Unidade Letiva 2. Processo da Consulta Psicológica
2.1. Pragmática da Consulta Psicológica
2.2. Questões Éticas e Deontológicas
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Na unidade letiva 1, os conteúdos programáticos são, sobretudo, de natureza descritiva do processo da consulta psicológica procurando-se, desta forma, promover a identificação de competências de consulta consideradas, em termos de resultado e de processo, como sendo mais eficazes.
Na unidade letiva 2, os conteúdos programáticos versam sobre a articulação num todo coerente das competências de consulta identificadas e descritas na unidade letiva 1, com vista à aquisição, desenvolvimento e aprofundamento dessas mesmas competências em situação de relação, particularmente no contexto da justiça.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A unidade letiva 1 começa por ser alvo de exposição descritiva e organizativa para que, numa segunda fase, estes conhecimentos possam ser aplicados ao contexto da psicologia da justiça, o que será conseguido através da realização de visitas de estudo que possibilitam a observação da efetivação da teoria na prática singular, cujos trabalhos/relatórios são apresentados oralmente em aulas participadas pelos alunos (40% trabalho de integração teórico-prática).
A unidade letiva 2 é alvo, numa primeira fase, de uma exposição enquadrada e ordenada das competências práticas envolvidas no processo da consulta psicológica, no tempo e no espaço, e de uma discussão acerca das relações que poderão ser estabelecidas (10% participação nas práticas). Numa segunda fase, os alunos irão realizar, na Clínica Pedagógica de Psicologia, uma consulta psicológica (40% consulta de triagem ou entrevista de mudança) e elaborar o relatório da consulta (10%).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Na unidade letiva 1 a exposição descritiva e organizativa permite aos alunos sistematizarem conhecimentos específicos dentro da sua área de atuação, para que, numa segunda fase sejam realizadas visitas de estudo que permitam percebem como essas competências se operacionalizam na prática. Na unidade letiva 2 são realizados exercícios de treino de competências práticas, dando-se oportunidade de aplicação das competências envolvidas no processo da consulta psicológica, observando-as e transmitindo-se o feedback necessário à reformulação metacognitiva. Este momento será simultaneamente acompanhado pela realização de exercícios de dinâmica grupal de desenvolvimento de caraterísticas pessoais e relacionais, que possam cultivar a postura atenta, disponível e compreensível no atendimento.
Bibliografia:
Lambert, M.J. (Ed.) (2013). Bergin and Garfield´s Handbook of Psychotherapy and Behavior Change (6th Ed.). New Jersey: John Wiley & Sons.
Nelson-Jones, R. (2005). Practical Counseling and Helping Skills: Text and Activities for the Lifeskills Counselling Model. Boston: Sage Publications.
Paul, S., & Charura, D. (2014). An Introduction to the Therapeutic Relationship in Couselling and Psychotherapy. Boston: Sage Publications.
Sommers-Flanagan, J. & Sommers-Flanagan, R. (2004). Counselling and Psychotherapy Theories in Context and Practice. Skills, strategies, and techniques. New York: John Wiley & Sons.
Timulak, L. (2011). Developing your Counselling and Psychotherapy Skills and Practice. California: Sage Publications.
Trull, T.J. & Phares, E.J. (2002). Clinical Psychology: concepts, methods and profession (6th Ed.). New York: Wadsworth.
Van Rijn, B. (2014). Assessment and Case Formulation in Couselling and Psychotherapy. Boston: Sage Publications.
Docente (* Responsável):
Sónia Alves (salves@ufp.edu.pt)