Unidade Curricular:Código:
Psicossociologia da Orientação Escolar e Profissional990POEP
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoPsicologia Clínica e da Saúde6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
- proporcionar um conjunto de conhecimentos sobre o desenvolvimento humano desde o nascimento até à adolescência;
- contribuir para uma maior compreensão da dinâmica do desenvolvimento de bebés, crianças e adolescentes
- conhecer e articular as principais teorias do desenvolvimento humano nestas etapas e a posicionar-se criticamente face a elas.
- desenvolver competências de avaliação do desenvolvimento de bebés, crianças, adolescentes
Conteúdos Programáticos:
Orientação: conceito e evolução. Perspetivas teóricas da Psicologia Vocacional: Modelos de correspondência; Modelos desenvolvimentistas e construtivistas e Modelos sócio-cognitivos. Desenvolvimento vocacional ao longo do ciclo vital: teoria, intervenção e investigação. Desenvolvimento vocacional ao longo do ciclo vital: teoria, intervenção e investigação, da infância à velhice e em populações especificas (mulheres, pessoas com NEE, sem abrigo, jovens institucionalizados e reclusos). O desenvolvimento vocacional e a saúde mental e fisica.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa da UC foi elaborado tendo por referência o aprofundamento de conhecimentos e de competências para o exercício profissional da psicologia, no contexto clínico e da saúde. Concretamente, e assente numa organização em 2 unidades letivas (CP) compreende conteúdos programáticos que, definidos a partir dos 7 objetivos de aprendizagem (OA) previamente estabelecidos, privilegiam o desenvolvimento e aprofundamento de conhecimentos e competências nas seguintes áreas: introdução ao estudo da orientação escolar e profissional, contemplando as teorias mais atuais e as formas de avaliação, intervenção e de investigação, do desenvolvimento vocacional, ao longo do ciclo vital, numa perspetiva de promoção da saúde mental e física. Observa-se, deste modo, uma total coerência e correspondência entre os conteúdos programáticos e os OA, designadamente:
CP1 – OA1, OA5, OA6 e OA7;
CP2 – OA2, OA3, OA4, OA5, OA6 e OA7.
CP5 – OA1, OA2, OA5, OA6 e OA7.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
No decurso das horas de contacto (distribuídas em aulas teórico-práticas, orientação tutorial e outros) são privilegiadas as metodologias de ensino expositiva, demonstrativa, participativa e ativa. As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno.
O regime de avaliação da UC pode ser contínuo ou por exame final (épocas de fim de semestre, recurso e especial). Na avaliação contínua, e garantida a percentagem mínima de assiduidade definida nas Normas Regulamentares, são considerados os seguintes elementos: participação ativa nas horas de contacto (10%), prova escrita (50%), trabalho de grupo (20%) e trabalho individual (20%). O aluno que não obtenha aprovação na avaliação contínua poderá realizar o exame escrito final (100%). Para a creditação dos ECTS, o aluno deverá demonstrar a aquisição dos objetivos e competências definidos, obtendo uma classificação final igual ou superior a 9,5 valores.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias de ensino adotadas encontram-se alinhadas com os objetivos de aprendizagem (AO) , visando permitir ao aluno conhecer e articular as definições e teorias mais recentes de OEP e posicionar-se criticamente face a estas; ser informado sobre factos e procedimentos no domínio da avaliação e da intervenção do desenvolvimento vocacional ao longo do ciclo vital, considerando as especificidades de determinados grupos como o das pessoas com NEE, sem abrigo, desempregados de longa duração, entre outros, numa perspetiva de promoção da saúde mental e física, bem como aplicar e construir conhecimentos nesta área de atuação (habilidades reprodutiva e produtiva, respetivamente). Neste quadro, valoriza-se a articulação de metodologias de caráter expositivo, onde se fará a apresentação e o desenvolvimento dos conteúdos programáticos, com metodologias de teor mais prático, nas quais se promoverão discussões críticas sobre os mesmos, análises de caso e realização de atividades de avaliação e de intervenção no desenvolvimento vocacional ao longo do ciclo. Pretende-se com esta articulação favorecer uma aprendizagem ativa que permita o aprofundamento dos tópicos em estudo, a integração da teoria com a prática e o aprimoramento de capacidades e de competências profissionais nesta área de atuação. Concretamente, a metodologia expositiva, através da apresentação e sistematização das matérias, permitirá o desenvolvimento e o aprofundamento conceptual e teórico; a metodologia demonstrativa, através da ilustração e replicação de procedimentos de avaliação e de intervenção, permitirá o aprimoramento de competências de atuação no desenvolvimento vocacional; por fim, as metodologias participativa, através da análise crítica de programas, de estudos de caso e da realização de debates temáticos com discussão guiada, e ativa, através da condução, sob orientação, de trabalhos individuais e em pequeno, permitirão também o aprimoramento de competências de avaliação e de intervenção, bem como o aprofundamento das matérias em estudo. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das atividades (individuais e em grupo) propostas, de modo a permitir aprofundar, consolidar e aplicar os seus conhecimentos e a desenvolver aptidões e competências neste domínio. OA1, OA2 – Métodos expositivo, participativo e ativo (prova escrita, trabalho de grupo e participação ativa nas horas de contacto); OA3 e OA4 – Métodos expositivo, demonstrativo, participativo e ativo (prova escrita, trabalho individual e participação ativa nas horas de contacto); OA5, OA6 e OA7 – Métodos participativo e ativo (trabalho individual, trabalho de grupo e participação ativa nas horas de contacto).
Bibliografia:
Brown, S.D. & Lent, R.W. (Eds.) (2013).Career Development and Counseling: Putting theory and research to work. New Jersey: John Wiley & Sons, inc.
Loureiro, M.N., Faria, L. & Taveira, M.C. (2011). A exploração vocacional ao longo da vida: resultados de alunos do ensino básico e do ensino superior em Portugal. Revista Psicologia , Educação e Cultura. Vol.XV, nº1, pp. 93-106 ISSN 0874- 2391
Leitão, L. M. (Coord.) (2004). Avaliação psicológica em orientação escolar e profissional. Coimbra: Quarteto.
M. C. Taveira, M.C. & Silva, J.T. (Cord.) (2011). Psicologia Vocacional. Perspectivas para a intervenção. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.
Docente (* Responsável):
Ana Costa (acosta@ufp.edu.pt)