Unidade Curricular:Código:
Psicologia da Doença Crónica e Terminal990PDCT
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoPsicologia Clínica e da Saúde6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
Pretende-se que os alunos aprofundem conhecimentos sobre os conceitos chave de saúde, doença, doenças de mau prognóstico, e doenças terminais; que aprofundem conhecimentos sobre rastreios e desenvolvam uma perspetiva crítica sobre estes; aprofundem o seu conhecimento sobre reações psicológicas ao diagnóstico e coping com a doença e com o tratamento quer por parte do doente, quer da sua família, e sobre determinantes psicossociais de ajustamento à doença, com particular ênfase para as doenças de grande mortalidade e morbilidade; aprofundem o conhecimento e adquiram competências práticas no que respeita à intervenção psicológica com doentes e seus familiares; aprofundem conhecimentos sobre intervenção com doentes terminais, em particular no que respeita à comunicação de más notícias, coping com a informação, fases do processo do luto, cuidados paliativos e eutanásia, assim como que desenvolvam uma reflexão crítica sobre estes domínios.
Conteúdos Programáticos:
1. Saúde, doenças agudas, doenças crónicas, doenças de mau prognóstico, doenças terminais – definição de conceitos
2. Os rastreios
2.1 Impactos psicossociais do rastreio
3. Diagnóstico de doença
3.1 Reações cognitivas, emocionais e comportamentais ao diagnóstico
3.2 Determinantes psicossociais da adaptação à doença
3.3 Lidar com o sofrimento e com a doença crónica em geral
3.4 Impacto da doença na família
3.5 Aspetos a considerar no apoio psicológico de pessoas com doença
3.6 Adesão aos tratamentos
3.7 Comunicação centrada no doente
3.8 Entrevista motivacional
4. Doença terminal
4.1 História e princípios dos cuidados paliativos
4.2 Dor total, sintomatologia física e sintomatologia psicológica
4.3 O papel do psicólogo na equipa de cuidados paliativos e articulação com esta
4.4 Medição em cuidados paliativos
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
- Aprofundamento de conhecimentos sobre os conceitos chave em saúde e doenças: Ponto 1.
-Aprofundamento de conhecimentos sobre rastreios e desenvolvimento de perspetiva crítica sobre estes: Ponto 2.
- Aprofundamento do conhecimento sobre reações psicológicas ao diagnóstico e tratamento e coping por parte do doente e família, e sobre determinantes psicossociais de ajustamento à doença: Ponto 3.
-Aprofundamento do conhecimento e aquisição de competências práticas no que respeita à intervenção psicológica com doentes e seus familiares: Ponto 3. e 4.
- Aprofundamento de conhecimentos sobre intervenção com doentes terminais, em particular no que respeita à comunicação de más notícias, coping com a informação, fases do processo do luto, cuidados paliativos e eutanásia, assim como que desenvolvam uma reflexão crítica sobre estes domínios: Ponto 4.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
São adotadas metodologias expositivas e ativas/participativas, com exploração realizada pelos alunos a partir de publicações científicas, apresentação e discussão de casos clínicos, implementação de estratégias de role play e promoção de debate crítico em sala de aula.
A avaliação adotada é contínua, consistindo em práticas específicas (que valem 50% da nota final) - trabalho esse que é sistematizado num relatório final - e numa prova oral de aferição de conhecimentos (que valem 50% da nota final).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
- Aprofundamento de conhecimentos sobre os conceitos chave de saúde, doença, doenças de mau prognóstico, e doenças terminais: Metodologias expositivas. -Aprofundamento de conhecimentos sobre rastreios e desenvolvimento de uma perspetiva crítica sobre estes: Metodologias expositivas, promoção da análise crítica da literatura científica e promoção de debate entre alunos. - Aprofundamento do conhecimento sobre reações psicológicas ao diagnóstico e coping quer por parte do doente, quer da sua família, e sobre determinantes psicossociais de ajustamento à doença, com particular ênfase para as doenças de grande mortalidade e morbilidade: Metodologias expositivas e análise de casos clínicos. -Aprofundamento do conhecimento e aquisição de competências práticas no que respeita à intervenção psicológica com doentes e seus familiares: Metodologias expositivas e promoção de role play. - Aprofundamento de conhecimentos sobre intervenção com doentes terminais, em particular no que respeita à comunicação de más notícias, coping com a informação, fases do processo do luto, cuidados paliativos e eutanásia, assim como que desenvolvam uma reflexão crítica sobre estes domínios: Metodologias expositivas, promoção de role play e promoção de debate entre alunos.
Bibliografia:
Alves, R.F., et al.(2014). Saberes e práticas sobre cuidados paliativos segundo psicólogos atuantes em hospitais públicos. Psicologia, Saúde & Doenças, 15 (1), 78-96.
Barros, L. (2003). Psicologia pediátrica (2ª ed. rev.). Lisboa: Climepsi.
Dias, M.R. (2002). Territórios da Psicologia Oncológica. Lisboa: Climepsi.
James, L.C. et al. (2005). The primary care consultant. The next frontier for psychologists in hospitals and clinics. A.P.A
Pereira, M.G. et al. (2002). O doente oncológico e a sua família. Lisboa: Climepsi.
Ribeiro, J. L. P. (2005). Introdução à psicologia da saúde. Coimbra: Quarteto.
Sage, N., et al. (2008). CBT for chronic illness and palliative care. A workbook and toolkit. England: John Wiley & Sons, Ltd.
Silva, I.L. (2010). Psicologia da diabetes. Lisboa: Placebo Editora. Disponível em: http://sp-ps.pt/site/livros/113
Turner-Cobb, J. (2014). Child Health Psychology. A Biopsychosocial perspective. Great Britain: Sage.
Docente (* Responsável):
Isabel Silva (isabels@ufp.edu.pt)