Unidade Curricular:Código:
Consulta Psicológica II992CPS2
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoPsicologia Clínica e da Saúde6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
O objetivo central desta unidade curricular é o desenvolvimento de competências de consulta psicológica adequadas a algumas das problemáticas psicológicas, pelo que o aluno será levado a:
i) utilizar adequadamente a categorização nosográfica (DSM-5) e a compreensão descritiva e fenomenológica;
ii) aprofundar conceitos e ideias centrais dos modelos cognitivo-comportamentais e aplicar este conhecimento na formulação sistemática e flexível de casos clínicos e no desenvolvimento de planos de intervenção psicológica;
iii) demonstrar competências de comunicação oral e escrita, bem como capacidades de análise crítica e auto-crítica;
iv) demonstrar a adoção sistemática de valores éticos e deontológicos.
Conteúdos Programáticos:
Unidade Letiva 1. Aspetos Nosográficos (DSM-5), Descritivos e Fenomenológicos
1.1. Perturbações de Ansiedade
1.2. Perturbações Depressivas
1.3. Perturbações da Personalidade
Unidade Letiva 2. Formulação de Caso Cognitivo-Comportamental
2.1. Perturbações de Ansiedade
2.2. Perturbações Depressivas
2.3. Perturbações da Personalidade
Unidade Letiva 3. Protocolos de Intervenção Cognitivo-Comportamentais, Desenvolvimento de Planos de Intervenção e Obtenção do Consentimento do Cliente
3.1. Protocolos de Intervenção Cognitivo-Comportamentais para as Perturbações de Ansiedade, Perturbações Depressivas e Perturbações da Personalidade
3.2. Desenvolvimento de um Plano de Intervenção e Obtenção do Consentimento Informado para a Intervenção
3.3. Conclusão do Pré-Tratamento
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Na unidade letiva 1 são apresentados, de forma descritiva, os principais quadros clínicos de um ponto de vista nosográfico e fenomenológico, procurando incentivar o aluno a estabelecer relações e a ser capaz de se aproximar da vivência interna do cliente. Concomitantemente, na unidade letiva 2, são apresentados, nomoteticamente, os modelos cognitivos dos quadros clínicos abordados e os alunos são levados em aulas teórico-práticas a formular hipóteses compreensivas ideográficas conducentes à formulação de caso cognitivo-comportamental.
Na unidade letiva 3, e para as problemáticas abordadas, são apresentados protocolos de intervenção empiricamente validados e os alunos são convidados a estabelecer planos de intervenção adequados às hipóteses compreensivas formuladas e a treinar, em situação de role-play, a devolução de toda esta informação ao cliente.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
As unidades letivas 1 e 2 são alvo de exposição descritiva e organizativa para que, numa segunda fase, estes conteúdos sejam trabalhados em sessões de reflexão. Neste contexto, o aluno tem que elaborar e apresentar de forma escrita e oral um trabalho de formulação de caso cognitivo-comportamental acerca de um caso clínico observado na Clínica Pedagógica de Psicologia (Formulação de Caso, FC: 50%).
A unidade letiva 3 é alvo de exposição descritiva e, concomitantemente, de exercícios de treino de análise dos protocolos de intervenção empiricamente validados no sentido de se desenvolverem competências de utilização dessa informação no trabalho com determinado cliente. Neste sentido, o aluno realiza, em contexto de role-play, uma consulta de devolução de informação ao “cliente”, na qual terá que apresentar articuladamente a formulação de caso e a proposta de intervenção (Consulta, C: 40%). A participação nas aulas (PA) tem uma ponderação de 10%.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Nas unidades letivas 1 e 2, a exposição descritiva e organizativa permite aos alunos sistematizarem conhecimentos específicos acerca das problemáticas clínicas consideradas e a observação de um caso clínico possibilita o exercitar de competências de compreensão/formulação de caso. Na unidade letiva 3, a análise dos protocolos de intervenção cognitivo-comportamentais empiricamente validados para as problemáticas clínicas consideradas e a compreensão das formulações que os sustentam permite aos alunos fazerem uso dessa informação para a orientação do trabalho com as especificidades de cada cliente.
Bibliografia:
American Psychiatric Association (2014). Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (5ª Ed.). Lisboa: Climepsi Editores.
Antony, M.M. & Barlow, D.H. (Eds.) (2010). Handbook of Assessment and Treatment Planning for Psychological Disorders (2nd Ed.). New York: Guilford Press.
Barlow, D.H. (Ed.) (1999). Manual Clínico dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artes Médicas.
Eells, T.D. (Ed.) (2006). Handbook of Psychotherapy Case Formulation (2nd Ed.). New York: Guilford Press.
Joyce-Moniz, L. (1993). Psicopatologia do Desenvolvimento do Adolescente e do Adulto. Lisboa: McGraw-Hill.
Leahy, R.L. (2006). Estratégias de Terapia Cognitiva: Manual do Terapeuta. Porto Alegre: Artmed.
Leahy, R.L., Holland, S.J. & McGinn, L.K. (2012). Treatment Plans and Interventions for Depression and Anxiety Disorders (2nd Ed.). New York: Guilford Press.
Persons, J.B. (2008). The Case Formulation Approach to Cognitive-Behavior Therapy. New York: Guilford Press.
Docente (* Responsável):
Sónia Alves (salves@ufp.edu.pt)