Unidade Curricular:Código:
Avaliação e Intervenção Neurocognitiva991AINE
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoPsicologia Clínica e da Saúde6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
OA1. Demonstrar familiaridade com conceitos, teorias e evidências empíricas em neuropsicologia cognitiva e caracterizar os principais métodos e técnicas de estudo
OA2. Conhecer o substrato biológico das funções cognitivas
OA3. Descrever e explicar características e sintomas de síndromes resultantes de lesão/disfunção cerebral e demonstrar capacidades de diagnóstico diferencial
OA4. Selecionar métodos e técnicas apropriados e determinar características relevantes de indivíduos através da observação, da entrevista e de testes neuropsicológicos
OA5. Executar tarefas de avaliação neuropsicológica, descrevendo, explicando e predizendo os comportamentos de indivíduos com disfunção neurológica
OA6. Realizar tarefas de intervenção neuropsicológica, planeando programas de estimulação, treino e reabilitação e avaliando a sua eficácia
OA7. Desenvolver competências de comunicação oral e escrita
OA8. Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica e adotar valores éticos e deontológicos
Conteúdos Programáticos:
CP1. Neuropsicologia cognitiva: introdução
1.1. Enquadramento conceptual e histórico
1.2. Métodos de estudo
1.3. Organização e desenvolvimento cerebral
1.4. Patologia cerebral
CP2. Avaliação e intervenção neurocognitiva I
2.1 Princípios gerais e métodos de exame
2.2. O exame mental e as baterias de avaliação neuropsicológica
2.3. O relatório de avaliação neuropsicológica
2.4. Princípios gerais e métodos de intervenção
2.5. Programas de reabilitação neurocognitiva
CP3. Avaliação e intervenção neurocognitiva II
3.1 Orientação, atenção e concentração
3.2. Aprendizagem e Memória
3.3 Linguagem
3.4 Funções Executivas
3.5 Praxias e Gnosias
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa foi elaborado tendo por referência o desenvolvimento de conhecimentos e de competências necessários ao exercício profissional da psicologia, no domínio das perturbações cognitivas em resultado de disfunção neurológica. Concretamente, assenta numa organização em 3 unidades de Conteúdos Programáticos (CP), definidos a partir dos 8 objetivos de aprendizagem (OA) previamente estabelecidos, e que privilegiam o desenvolvimento e aprofundamento de conhecimentos e competências nas seguintes áreas: métodos de estudo neuropsicológico; funcionamento cerebral e mental; quadro nosológico e compreensivo das perturbações em resultado de lesão cerebral; avaliação, diagnóstico e reabilitação de perturbações; trabalho reflexivo, colaborativo, investigativo e ético. Observa-se, deste modo, uma total coerência e correspondência entre os conteúdos programáticos e os OA, designadamente:
CP1 – OA1, OA2, OA3 e OA8;
CP2 e CP3 – OA1, OA3, OA4, OA5, OA6, OA7 e OA8.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
No decurso das horas de contacto (aulas TP, OT e O) são privilegiadas as metodologias de ensino expositiva, participativa e ativa. As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno.
O regime de avaliação da UC pode ser contínuo ou por exame final (épocas de fim de semestre, recurso e especial). Na avaliação contínua, e garantida a percentagem mínima de assiduidade definida na Normativa Académica, são considerados os seguintes elementos: 2 provas escritas (30% + 30%) e 2 trabalhos individuais (20% + 20%). O aluno que não obtenha aprovação na avaliação contínua poderá realizar o exame escrito final (100%). Para a creditação dos ECTS, o aluno deverá demonstrar a aquisição dos objetivos e competências definidos, obtendo uma classificação final igual ou superior a 9,5 valores.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As metodologias de ensino adotadas encontram-se alinhadas com os objetivos de aprendizagem (AO) definidos para a UC, visando permitir ao aluno ser informado sobre factos e procedimentos no domínio da neuropsicologia cognitiva, compreender conceitos e modelos teóricos e clínicos explicativos das perturbações resultantes de lesão ou disfunção neurológica, bem como aplicar e construir conhecimentos nesta área de atuação (habilidades reprodutiva e produtiva, respetivamente). Neste quadro, valoriza-se a articulação de metodologias de caráter expositivo, onde se fará a apresentação e o desenvolvimento dos conteúdos programáticos, com metodologias de teor mais prático, nas quais se promoverão discussões críticas sobre os mesmos, análise de estudos de caso e realização de atividades de observação e de avaliação de perturbações neuropsicológicas. Pretende-se com esta articulação favorecer uma aprendizagem ativa que permita o aprofundamento dos tópicos em estudo bem como a integração da teoria com a prática, fornecendo um quadro compreensivo do funcionamento cerebral e cognitivo de diferentes tipos de síndromes com vista ao diagnóstico diferencial e ao planeamento de intervenções direcionadas para a natureza dos problemas. Concretamente, a metodologia expositiva, através da apresentação e sistematização das matérias, permitirá o desenvolvimento e o aprofundamento conceptual e teórico; já as metodologias participativa, através da observação e análise crítica de estudos de caso e da realização de debates temáticos com discussão guiada, e ativa, através da condução, sob orientação, de trabalhos individuais (de cotação e interpretação de testes neuropsicológicos, de redação de relatórios clínicos e de planeamento de programas de reabilitação), permitirão o desenvolvimento de competências de avaliação e de intervenção das perturbações cognitivas em crianças e adultos. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das atividades propostas, de modo a lhe permitir aprofundar, consolidar e aplicar os seus conhecimentos e a desenvolver aptidões e competências neste domínio. A combinação entre estas diferentes metodologias permitirá ao aluno atingir os OA propostos para a UC, objetivos estes que, na sua maioria, articulam conhecimentos, capacidades e competências. Esta coerência entre os OA e as metodologias de ensino (e de avaliação) adotadas concretiza-se do seguinte modo: OA1, OA2, OA3, OA5 e AO6 – Métodos expositivo, participativo e ativo (prova escrita e trabalhos individuais); OA4, OA7 e OA8 – Métodos participativo e ativo (trabalhos individuais).
Bibliografia:
Haskins, E. C., Trexler, L. E. et al. (2012). Cognitive rehabilitation manual: Translating evidence-based recommendations into practice (vol. 1). Virginia: ACRM.
Hebben, N. & Milberg. (2009). Essentials of neuropsychological assessment (2ª ed.). John Wiley & Sons
Johnstone, B. & Stonnington, H. H. (Eds.). (2003). Rehabilitation of neuropsychological disorders. A practical guide for rehabilitation professionals. Hove: Psychology Press.
Kolb, B. & Wishaw, I.Q. (2008). Fundamentals of human neuropsychology (6th Ed.).New York: Worth Publishers.
Lezak, M.D., Howieson, D.B, Bigler, E. D. & Tranel, D. (2012). Neuropsychological assessment (5th Ed). New York: Oxford University Press.
Semrud-Clikeman, M., & Ellison, P.A.T. (2009). Child neuropsychology: Assessment and interventions for neurodevelopmental disorders (2ª ed). New York: Springer.
Sohlberg, M. M. & Mateer, C. A. (2001). Cognitive rehabilitation: An integrative neuropsychological approach. New York: Guilford Press.
Docente (* Responsável):
Enrique Vázquez-Justo (ejusto@ufp.edu.pt)