Unidade Curricular:Código:
Criminologia Biossocial e Questões de Género817CBQG
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoCriminologia6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
(i) Promover a aquisição e aprofundamento de conhecimentos sobre os mais recentes desenvolvimentos no âmbito da teorização do fenómeno criminal;
(ii) Saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridos, de forma a permitir uma correta análise e avaliação dos vários fenómenos criminais perpetrados, no feminino e masculino;
(iii) Desenvolver capacidades para fundamentar soluções e juízos emitidos na análise de aspetos sociais, científicos e éticos relevantes;
(iv) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita;
(v) Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica, bem como adoptar valores éticos e deontológicos.
Conteúdos Programáticos:
1.ª Unidade lectiva. 1. Do contributo das perspetivas biossociais: 1.1. Genética e crime; 1.2. Neurociências e crime; 1.3. Psicologia evolutiva e crime; 1.4. Implicações preventivas das perspetivas biossociais. 2. Temas e debates da criminologia feminista: 2.1. Diferentes correntes feministas; 2.2. Diferentes concetualizações sobre o sexo/género e suas implicações no crime. 3. Temas e debates da criminologia cultural: 3.1. Etnicidade, cultura e crime; 3.2. Vitimação e cultura; 3.3. Crime nos media
2.ª Unidade lectiva: 4. Género e crime: perspetiva evolutiva: 4.1. Crime no feminino e suas causas
4.2. Masculinidade, crime e vitimação. 4.3. Género e sistema de justiça criminal: 4.3.1. Modelos de sistemas jurídicos em matéria de relações de género
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
1. ª Unidade: Os conteúdos programáticos privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas específicas, permitindo, deste modo atingir os objetivos da unidade curricular, mais especificamente: promover a aquisição e aprofundamento de conhecimentos sobre os mais recentes desenvolvimentos no âmbito da teorização do fenómeno criminal; e desenvolver capacidades para fundamentar soluções e juízos emitidos na análise de aspetos sociais, científicos e éticos relevantes
2.ª Unidade: Os conteúdos programáticos privilegiam o aprofundamento da aplicação prática dos modelos, teorias e conhecimentos na área, permitindo, deste modo atingir os objectivos da unidade curricular, mais concretamente: permitir uma correta análise e avaliação dos vários fenómenos criminais perpetrados no feminino e masculino; Revelar capacidade de comunicação oral e escrita; Mostrar autonomia e conduta responsável na intervenção do fenómeno criminal.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na execução de um trabalho de revisão da literatura, na apresentação e discussão oral desse trabalho, assim como na execução de tarefas teórico-práticas em sala de aula, e na pontualidade e a assiduidade do aluno.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
1.ª Unidade: Exposição teórica das diferentes abordagens explicativas do crime feminino e masculino; Apresentação de casos; Debate individual e em grupo de casos para distintas problemáticas; Demonstrações de forma a promover a aquisição e aprofundamento de conhecimentos sobre os mais recentes desenvolvimentos no âmbito da teorização do fenómeno criminal; e desenvolver capacidades para fundamentar soluções e juízos emitidos na análise de aspetos sociais, científicos e éticos relevantes. Unidade 2 - Exposição teórica dos conteúdos teóricos; Exercícios práticos com o objetivo de demonstrar conhecimentos e competências na análise, interpretação e explicação da criminalidade feminina e masculina; Estudos de caso com o objetivo de ser capaz de integrar os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos, para demonstrar capacidade de comunicação oral e escrita; Mostrar autonomia e conduta responsável na prática.
Bibliografia:
Amâncio, L. (1994). Masculino e Feminino. A construção social da diferença. Porto: Edições Afrontamento.
Beaver, K. M. (2009). Biosocial criminology. A primer. Dubuque, I.A.: Kendall/Hunt.
Beleza, T. (2010). Direito das mulheres e da igualdade social. A construção jurídica das relações de género. Coimbra: Almedina.
Davies, P., Francis, P., & Greer, C. (2007). Victims, crime and society. London: Sage.
Machado, H. (2008). Manual de Sociologia do Crime. Porto: Edições Afrontamento
Larrauri, E. (2007). Criminología critica y violencia de genero. Madrid: Editorial Trotta.
Messerschmidt, J. W. (1997). Crime as structured action. Gender, race, class and crime in the making. London: Sage.
Maia, R., Nunes, L., Caridade, S., Sani, A.I.S., Estrada, R., Nogueira, C., Fernandes, H., & Afonso, L. (2016). Dicionário Crime, Justiça e Sociedade. Lisboa: Edições Sílabo.
Muncie, J., McLauglhin, E., & Langan, M. (Eds.) (1996). Criminological perspectives. A reader. London: Sage publications.
Docente (* Responsável):
Sónia Caridade (soniac@ufp.edu.pt)