Unidade Curricular:Código:
Crise, Reconstrução e Desenvolvimento789CRD
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1MestradoAcção Humanitária, Cooperação e Desenvolvimento6 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês78
Objectivos de Aprendizagem:
(i) Saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridas, de forma a evidenciar uma abordagem crítica e autónoma acerca de temas candentes da acção humanitária.
(ii) Mostrar capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante, de modo a estar habilitado a fundamentar as soluções que sejam preconizadas e os juízos emitidos.
(iii) Dar passos para desenvolver um raciocínio crítico e autónomo.
(iv) Desenvolver competências que permitam uma aprendizagem ao longo da vida, com elevado grau de autonomia.
(v) Proporcionar uma abordagem centrada em estudos de caso da acção humanitária.
Conteúdos Programáticos:
1. Debates em torno da Declaração Universal Direitos Humanos: 1.1. Enquadramento dos debates no contexto de um pensamento epistemológico a partir do Sul global; 1.2. Universalidade vs. particularidades culturais e seus impactos sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos; 1.3. A questão dos “falsos neutros”: relevância das questões de género na área humanitária; 1.4. Discursos “por procuração” acerca dos Direitos Humanos. 1.5. A relevância de abordagens interseccionais. 1.6. O papel das religiões nos conflitos e na reconstrução.
2. Abordagem crítica do papel das Organizações não-governamentais para o desenvolvimento na promoção da Acção Humanitária: 2.1. Potencialidades, riscos e estereótipos das/nas ONGD; 2.2. Reconstrução a partir de uma epistemologia do Sul global e local; 2.3. “Can the subaltern speak?”
3. Estudos de caso: conceções dos direitos humanos e dos projetos de desenvolvimento refletidas em ONGD.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos programáticos fornecem aos alunos instrumentos para uma análise crítica na área da ação humanitária, bem como no papel das ONGD neste domínio, o que permite compreender a necessidade da tradução cultural, contribuir para equacionar a mudança de paradigma na qual a ação humanitária se enquadra e adquirir um enquadramento teórico dos principais problemas a considerar na mesma, quer no plano académico, quer no plano da prática de terreno.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na execução de um exercício teórico individual (escrito) sobre o ponto 1 dos conteúdos programáticos (50%), de uma recensão de um texto sobre o ponto 2 dos conteúdos programáticos (20%), de um trabalho prático individual (20%) sobre o ponto 3. Este trabalho será apresentado e discutido em sala de aula. A participação do aluno em tarefas teórico-práticas em sala de aula e em actividades científicas fora de aula (participação em seminários, conferências na Universidade) corresponde a 10% da nota final.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Explicação da problemática subjacente à acção humanitária, nomeadamente no que diz respeito aos debates em torno da validade universal dos direitos humanos, da contestação à mesma e da existência de propostas que procuram conciliar direitos humanos com respeito pelas diferentes expressões culturais de respeito pela dignidade humana (relevância do conceito de tradução cultural). Enquadramento das organizações internacionais na promoção da acção humanitária à luz da temática dos direitos humanos. Apresentação crítica das potencialidades e limitações destas organizações. Seleção de estudos de caso: análise da missão e da intervenção de ONGD à luz dos instrumentos críticos fornecidos ao longo do semestre. A leitura e discussão de bibliografia/documentação treinará competências de análise descritiva e crítica de materiais informativos e interpretativos. A introdução de casos de acção humanitária no quadro de organizações internacionais ilustrará a teoria com análises mais próximas do terreno. Os debates de grupo em sala de aula proporcionarão uma visão crítica da acção humanitária em contexto. A avaliação corresponderá à realização ponderada de uma reflexão teórica sobre os temas abordados.
Bibliografia:
Aune,K.;Lövheim, M.;Giorgi,A.;Toldy, T.;Utriainen,T (2017), "Introduction. Is secularism bad for women? La laïcité nuit-elle aux femmes?",Social Compass,64,4,1-32.
Baptista,J.L.(2008)“Acção humanitária:notas teôricas a relato de uma experiência pessoal,Cad. Estudos Afric. 15
Barnett & Finnemore(2004),Rules for the World: International Organizations in Global Politics,Ithaca:Cornell Univ.Press
Benedek,W.;Moreira, V.;Gomes, C. M.(2014).Compreender os Direitos Humanos.Coimbra Ed.
Crenshaw,K (1989)‘Demarginalizing the Intersection of Race and Sex: A Black Feminist Critique of Antidiscrimination Doctrine, Feminist Theory and Antiracist Politics’.Univ.Chicago Legal Forum 140:139-167.
Meneses,M.P.(2008).Epistemologias do Sul.RCCS,nº80.
Said,E.(2004),Orientalismo.Lx Cotovia.
Santos, B.S.(2002),“Towards a Multicultural Conception of Human Rights”
Toldy, T.;Giorgi, A.(2015), "Gendering the Secular: Interventions in Politics, Philosophy and Movements":Religion&Gender,5/2(2015),129-134
Docente (* Responsável):
Teresa Toldy (toldy@ufp.edu.pt)