Unidade Curricular:Código:
Otorrinolaringologia Aplicada1023OTOA
Ano:Nível:Curso:Créditos:
2LicenciaturaTerapêutica da Fala5 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês65
Objectivos de Aprendizagem:
A ORL Aplicada é uma área de fundamental importância para a licenciatura em Terapêutica da Fala.
O objectivo central desta área é a abordagem integrada de diversos conhecimentos da área da Otorrinolaringologia, que se consideram de especial interesse para os Terapeutas da Fala.
Algumas das entidades patologias abordadas, condicionam nos doentes disfunções importantes com reflexos na fonação e na deglutição.
Outras disfunções decorrem de patologias neurológicas e têm repercussão em órgãos e em sistemas que interagem com a mastigação, com a voz e com a deglutição, tornando-se por esta razão fundamental abordá-las no âmbito curricular dos futuros Terapeutas da Fala.
Por fim, serão também abordadas patologias / disfunções de natureza psíquica, procurando dar a compreender aos alunos de que modo estas situações se repercutem no desempenho vocal.
Conteúdos Programáticos:
CP1.Nódulos, pólipos e outras lesões minor e benignas da laringe
CP2.Disfunções vocais de natureza psíquica
CP3.Disfonia espástica
CP4.Paralisias de cordas vocais. Diagnóstico e intervenção terapêutica.
CP5.Patologias que condicionam trémulo vocal
CP6.Entidades clínicas que condicionam perturbações da motricidade oro facial
CP7.Disfagia. Conceito, causas e avaliação clínica.
CP8.Perturbações da deglutição e da fonação associadas a patologias oncológicas cérvico faciais
CP9.Perturbações vocais associadas a cirurgias parciais da laringe
CP10.Perturbações vocais associadas a cirurgia radical da laringe
CP11.Conceitos de voz esofágica e sua aplicabilidade clínica
CP12.Métodos de reabilitação vocal em doentes laringectomizados
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
OA1.Avaliação vocal.Avaliação audio-perceptiva.Disfunções vocais em lesões mínimas da laringe.
OA2/OA5.Disfonias de natureza psíquica.Disfonias por tensão muscular.Disfonia espástica e de base neurológica.Classificação do pitch, loudness, duração e qualidade vocal.Métodos de intervenção.
OA3/OA4.Aerodinâmica vocal nas paralisias das cordas vocais.Intervenção.
OA6.Medidas de capacidade pulmonar e eficiência fonatória em entidades clínicas que perturbam a função laríngea e a motricidade oro facial.
OA7/OA8.Analisar a disfagia no conceito, nas causas e na avaliação e na intervenção.
AO9.Contextualizar as perturbações vocais associadas às cirurgias parciais e radicais da laringe integrando os conceitos de aerodinâmica e fluxos aéreos transglóticos.
OA10/OA11.Compreender as metodologias de intervenção em laringectomizados com ênfase especial para a voz esofágica.
OA12.Descrever os elementos da história clínica de um paciente com perturbações da voz.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Os temas serão leccionados numa base expositiva, sendo a sua exposição acompanhada de imagens que ilustrem de modo mais realista alguns dos contextos abordados.
Os conhecimentos, na componente teórico prática, serão avaliados em dois momentos distintos mediante a realização de provas tipo teste, compostas por perguntas de escolha múltipla, tipo verdadeiro / falso, outras de desenvolvimento, sendo cada prova cotada com 20 valores.
Fará ainda parte do processo de avaliação nesta componente a nota obtida através da realização de um trabalho versando um determinado tema, que será igualmente cotado com 20 valores.
A nota da componente teórica pática será então a resultante da média ponderada obtida naquelas componentes.
Avaliação:
Época normal
- Avaliação Distribuída
TEO: 2 Testes escritos (50%+50%)
TPRA: 2 Testes escritos (50%+50%)
Nota final: Média da nota de aprovação a ambas as componentes TEO e TPRA.
Época Recurso
- Exame (100%)
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Pretende-se com esta unidade curricular que os alunos adquiram conhecimentos de natureza teórica e prática que, lhes permitam compreender alguns dos fundamentos que estão subjacentes às alterações da mastigação, da deglutição e da fonação, decorrentes de diversas situações patológicas do foro de áreas como a Otorrinolaringologia, a Neurologia e até a Psiquiatria. Pretende-se ainda que os alunos consigam compreender de que forma algumas cirurgias direccionadas para o tratamento de patologias oncológicas da cavidade oral, da oro/hipofaringe e da laringe, condicionam alterações na voz e na deglutição, ajudando-os depois a compreender algumas das metodologias aplicadas em contextos de reabilitação, para assim minorar sequelas funcionais. Analizando os conteúdos programáticos propostos (CP) e os objectivos de aprendizagem (AO), torna-se claro o paralelismo entre cada um dos pontos enumerados.
Bibliografia:
Cummings Otolaryngology, Sixth Edition Copyright © 2015 by Saunders, an imprint of Elsevier Inc
BEHLAU, Mara (2001) – A voz do especialista. Rio de Janeiro: Livraria Editora Revinter, Lda.
BEHLAU, Mara (2004) – Voz: O livro do especialista. Volume II. Rio de Janeiro: Livraria Editora Revinter, Lda.
BOONE et al (2003). A voz e a terapia vocal. Artmed.
CASPER, J.K., & COLTON, R. H. (1993). Clinical Manual for Laryngectomy & Head & Neck Cancer Rehabilitation. San Diego: Singular Publishing, Inc..
GUIMARÃES, I. (2007) – A Ciência e a Arte da Voz Humana. Alcoitão: Edições ESSA.
PINHO, S. (2003) – Fundamentos em Fonoaudiologia: Tratando os Distúrbios da Voz. São Paulo: Editora Guanabara.
PATEL et al (2018). Recommended protocols for instrumental assessment of voice: American Speech-Language-Hearing Association expert panel to develop a protocol for instrumental assessment of vocal function. AJSLP.
Docente (* Responsável):
Eurico Monteiro (euricom@ufp.edu.pt)
Pedro Melo Pestana (ppestana@ufp.edu.pt)