Unidade Curricular:Código:
Intervenção Precoce em Neonatologia e Pediatria1023IPNP
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaTerapêutica da Fala5 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês65
Objectivos de Aprendizagem:
O1. Identificar o (desvio do) normal e do patológico em função da idade real
O2. Refletir acerca da importância da compreensão do desenvolvimento humano e identificar as principais etapas/fatores facilitadores/fragilidades inerentes ao mesmo
O3. Dominar conhecimentos básicos acerca das alterações que podem ocorrer e afetar o desenvolvimento humano
O4. Fundamentar o percurso histórico da IP, de acordo com as teorias explicativas do desenvolvimento humano e os avanços da investigação
O5. Conhecer, de um modo global, a realidade portuguesa a este nível
O6. Enquadrar a abordagem centrada na família
O7. Identificar competências para o desenvolvimento de um trabalho em equipa (com a família) no âmbito da IP, com conhecimento do papel dos vários intervenientes
O8. Justificar o papel do Terapeuta da Fala numa equipa de IP
O9. Dominar o uso eficaz de instrumentos facilitadores na implementação desta abordagem
O10. Conhecer a atuação do TF no contexto particular da Neonatologia
Conteúdos Programáticos:
CP1 Pediatria
1.1 Desenvolvimento Psico-Motor Normal
1.2 Desvio do Normal
1.3 Maus tratos como manifestação de atraso de linguagem
1.4 Patologias
1.5 Malformações Orofaciais
1.6 Paralisia Cerebral
1.7 Sindrome de Down
1.8 Alterações de comportamento (SHDA)
CP2 Intervenção Precoce
2.1 Contributos teóricos de referência
2.1.1 Modelo Transacional (Sameroff & Chandler,1975)
2.1.2 Modelo de Ecologia de Desenvolvimento Humano (Bronfenbrenner,1979)
2.2 Percurso histórico e realidade portuguesa
2.3 Princípios orientadores das práticas
CP3 Abordagem Centrada na Família
3.1 Percurso histórico e fundamentos
3.2 Clarificação e definição do conceito
3.3 Princípios e práticas
3.4 Contraste com outro tipo de abordagens
CP4 Trabalho em Equipa
CP5 Análise e experimentação de instrumentos
5.1 Ecomapa
5.2 Entrevista Baseada nas Rotinas
5.3 Plano Individualizado de Apoio às Famílias (PIAF)/Plano Individual de Intervenção Precoce (PIIP)
CP6 O papel dos profissionais de IP
CP7 Intervenção em Neonatologia
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O Conteúdo Programático 1 está associado ao objetivo 1, 2, 3
O Conteúdo Programático 2 está associado ao objetivo 4, 5
O Conteúdo Programático 3 está associado ao objetivo 6
Os Conteúdos Programáticos 4 e 6 estão associados aos objetivos 7, 8
O Conteúdo Programático 5 está associado ao objetivo 9
O Conteúdo Programático 7 está associado ao objetivo 10
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
a) Expositivo;
b) Colaborativo;
c) Elaboração de trabalhos;
d) Discussão em pequeno e grande grupo;
e) Aprendizagem auto-dirigida
Avaliação distribuída:
- TP1: 1 teste escrito, com ponderação de 50%.
- TP2: com ponderação de 50%
- Avaliação por trabalho individual (20%)
- Avaliação por participação e envolvimento ao longo das aulas (20%);
- Avaliação por teste escrito sumativo (60%)
Avaliação em época de exame:
- Prova escrita.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As aulas teórico-práticas, caracterizadas por metodologias expositivas mas também pelo desenvolvimento de dinâmicas de caráter mais participativo, facilitam o relacionamento de conceitos e reforçam a aplicabilidade dos conhecimentos no âmbito de atuação do terapeuta da fala, nomeadamente ao nível da identificação, avaliação e intervenção, promovendo o desenvolvimento de competências relacionadas com a construção de um raciocínio adequado e estruturado, com ligação à prática profissional. Deste modo, considera-se que as metodologias de ensino adotadas para esta unidade curricular são coerentes com os objetivos definidos para a mesma.
Bibliografia:
McWilliam, R. A. (2012). Trabalhar com as Famílias de Crianças com Necessidades Especiais. Porto: Porto Editora.
McWilliam, P. J., Winton, P. J., & Crais, E. R. (2003). Estratégias práticas para a intervenção precoce centrada na família. Porto: Porto Editora.
Gonçalves, A., Santos, R. & Coutinho, T. (2003). A intervenção precoce na unidade de cuidados neonatais. A Psicomotricidade. Cruz Quebrada – Vol.I, nº 1.
Carl J. Dunst & Carol M. Trivette (2009) Capacity-Building FamilySystems Intervention Practices, Journal of Family Social Work, 12:2, 119-143
Friedman, M., Woods, J., & Salisbury, C. (2012). Caregiver coaching strategies for early intervention providers: Moving toward operational definitions. Infants & Young Children, 25(1), 62-82.
Woods, J. J., Wilcox, M. J., Friedman, M., & Murch, T. (2011). Collaborative consultation in natural environments: Strategies to enhance family-centered supports and services. Language, Speech, and Hearing Services in Schools, 42(3), 379-392.