Unidade Curricular:Código:
Cuidadores Informais1006CINF
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1CTSPGerontologia e Intervenção Comunitária4 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês52
Objectivos de Aprendizagem:
Dotar os alunos de conhecimentos sobre a ação dos cuidadores informais, sobrecarga e dificuldades que têm no cuidado e enquanto técnicos ajudar a encontrar formas de as ultrapassar favorecendo a interação entre cuidadores informais e a equipa de cuidados de saúde (formal).
Contribuir para a qualidade de vida dos indivíduos e famílias em situação de perda de autonomia, dependência ou vulnerabilidade social.
Promover o acesso à proteção e a ação social encaminhando os cuidadores informais e idosos com dependência para os recursos existentes na comunidade
Conteúdos Programáticos:
Cuidadores informais: definição, motivação e requisitos para cuidar; enquadramento legal; direitos e deveres; conceitos de Autonomia e dependência; escalas para avaliar a dependência funcional; sobrecarga e bem-estar dos cuidadores informais; cuidados domiciliários; necessidades de formação e intervenção dos cuidadores informais.
Redes de apoio social; tipo de apoios existentes nas duas redes de cuidados; articulação entre cuidadores formais e informais; cuidados domiciliários; a Rede Nacional de Cuidados Continuados; crenças leigas da doença vs conhecimento científico; comunicação entre idosos e cuidadores informais; gestão construtiva de conflitos; o papel das associações, grupos de ajuda e tecnologias no apoio aos idosos e aos cuidadores informais
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Pretende-se com os conteúdos seleccionados, capacitar os alunos para a compreensão da problemática dos cuidadores informais, importância do seu papel, direitos e deveres, potencialidades, necessidades e dificuldades. O aluno deve também conhecer os apoios sociais disponíveis para os idosos que deles carecem, as instituições que providenciam diferentes tipos de cuidados a idosos quer em regime de apoio domiciliário quer em regime de internamento. Com os conteúdos programáticos estipulados para esta Unidade pretende-se que os alunos tenham as ferramentas necessárias para intervir no apoio aos idosos e aos seus cuidadores, potenciando as competências dos cuidadores informais e estabelecendo uma comunicação efectiva com os cuidadores formais.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
As metodologias de ensino e aprendizagem serão adaptadas às temáticas a lecionar e de acordo com a intervenção dos alunos. Genericamente, os métodos de ensinos serão diretivos (expositivo e demonstrativo) e semidiretivos (interrogativo).
A realização e apresentação em sala de aula de trabalhos de grupo será uma metodologia a utilizar para o estudo de algumas das temáticas. Está também prevista a exibição de excertos de filmes sobre sobre a temática do envelhecimento, dependência e incapacidade, formação e sobrecarga dos cuidadores informais.
A avaliação constará de um teste individual escrito (80% da nota final), e um trabalho individual, apresentado em contexto de sala de aula (20% da nota final). O aluno será aprovado à disciplina com a classificação mínima de 10 valores no conjunto dos dois momentos de avaliação
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
As estratégias a seleccionar com o objetivo de incentivar a aprendizagem são coerentes com as orientações curriculares, adequadas aos objectivos e às aprendizagens a realizar, e variadas de modo a adaptarem-se aos diferentes estilos de aprendizagem dos estudantes. Tendo o estudante como centro do processo e actor da sua aprendizagem, propõem-se estratégias que promovam a troca de opiniões entre os estudantes e o professor, a reflexão sobre as temáticas, a expressão e debate de ideias, a pesquisa individual e de grupo bem como a capacitação para apresentação de projectos de intervenção na comunidade.
Bibliografia:
Bermejo, J.C. (2010). A relação de ajuda no encontro com os idosos. Prior Velho Paulinas; Cardoso, M. (2012). Competências clínicas de comunicação Porto: UP; Cunha, P., Leitão, S. (2011). Manual de gestão construtiva de conflitos. Porto: Edições UFP; Squire A.(2008) Saúde e bem estar para pessoas idosas.Fundamentos básicos para a prática. Lusodidacta. Harper, S. (2014). Economic and social implications of aging societies. Science 346: 587-591 DOI : 0.1126/ Science 254405;Joyce-Moniz, L., & Barros, L.(2005). Psicologia da doença para cuidados de saúde: Desenvolvimento e intervenção.Porto: Asa. Pereira, M. G. (2007). Psicologia da saúde familiar: Aspectos teóricos e investigação,Climepsi ed.;Paúl, C., Fonseca, A.(2005):Envelhecer em Portugal. Climepsi ed., Lisboa; Sequeira, Carlos (2018):Cuidar dos idosos com dependência física ou mental Lídel Lisboa;Vaz, Ester(2008):A velhice na 1ª pessoa.Ed.Novembro. Artigos científicos acessíveis nas bases de dados da UFP; Legislação; DVDs, e vídeos