Unidade Curricular:Código:
Diferentes Formas de Comunicar1097DFC
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1CTSPGestão Administrativa em Contexto Clínico4 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês52
Objectivos de Aprendizagem:
O1. Refletir acerca da importância da comunicação interpessoal e identificar todas as formas de comunicação existentes para além da fala.
O2. Dominar conhecimentos básicos acerca da comunicação gestual e gráfica.
O3. Identificar candidatos a programas de comunicação aumentativa e alternativa.
O4. Identificar competências para o desenvolvimento de um trabalho em equipa no âmbito da comunicação aumentativa e alternativa.
Conteúdos Programáticos:
1. Comunicação interpessoal
1.1. Reportório individual
1.2. Barreiras e atitudes facilitadoras
1.3. Comunicação: Oral e Não Oral/Verbal e Não Verbal
2.Comunicação Aumentativa e Alternativa (CAA)
2.1. Formas
2.2. Candidatos
2.3. Objetivos
2.4. Tipos de Sistema Aumentativo e Alternativo de Comunicação (SAAC): sistemas com ajuda, sem ajuda e mistos
2.5. Vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de sistemas de comunicação.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
O programa da UC foi elaborado tendo por referência a aquisição de conhecimentos no domínio de diferentes formas de comunicar e de competências necessárias para a sua promoção. Os conteúdos programáticos (CP) foram delineados em função dos objetivos de aprendizagem (OA) da unidade curricular, designadamente:
CP1 – OA1 e OA2;
CP2 – OA2 e OA3.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
No decurso das horas de contacto são privilegiadas as metodologias de ensino expositiva, participativa e ativa. É feita a apresentação de CP com recurso a projeções, explicações no quadro, exemplificações, observação de casos em vídeo. É também proposta a resolução de problemas em pequenos grupos, assim como sessões de “brainstorming” sobre tópicos e questões a serem investigados pelos alunos mediante orientação da pesquisa realizada.
As horas de não-contacto são dedicadas ao trabalho autónomo do aluno.
O regime de avaliação da UC pode ser contínuo ou por exame final (épocas de fim de semestre, recurso e especial). Na avaliação contínua:
participação ativa e assertiva nas horas de contacto (20%),
prova escrita (50%),
trabalho individual (30%)
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A unidade curricular constituída por aulas teórico-práticas. Desta forma, a exposição das teorias e conceitos chave da comunicação aumentativa e alternativa terão sempre a participação e análise crítica por parte dos estudantes, acompanhadas de exercícios de consolidação. A verificação do entendimento dos mesmos conceitos ocorrerá com recurso ao método expositivo, onde se fará a apresentação e o desenvolvimento dos conteúdos programáticos, com metodologias de teor mais prático, nas quais se promoverão discussões críticas sobre os mesmos. O desenvolvimento dos conhecimentos e das competências desta unidade curricular será efetuado através da realização de trabalhos práticos, exercícios em sala de aula e em trabalho autónomo de pesquisa e aplicação das competências adquiridas. As horas de não-contacto serão dedicadas ao trabalho autónomo do aluno, onde se pretende ver assegurada a leitura da bibliografia recomendada e a realização das atividades propostas, de modo a lhe permitir aprofundar, consolidar e aplicar os seus conhecimentos e a desenvolver aptidões e competências neste domínio. A combinação entre estas diferentes metodologias permitirá ao aluno atingir os OA propostos para a UC, objetivos estes que, na sua maioria, articulam conhecimentos, capacidades e competências.
Bibliografia:
Martinsen, H.; von Tetzchener, S. (2000) Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto Editora: colecção Educação Especial no 10
Soto G., Zangari C. (2009). Practically speaking: Language, literacy, & academic development for students with AAC needs. Baltimore: Paul H. Brookes Publishing Co.
Alant, E. & Lloyd, L. (ed.) (2009). Augmentative and alternative communication and severe disabilities : beyond poverty. London ; Philadelphia : Whurr Publishers.
Beukelman, D. & Mirenda, P. (ed) (2005). Augmentative and alternative communication : supporting children and 101 de 153 2014-12-23 14:51 ACEF/1415/22017 — Guião para a auto-avaliação http://www.a3es.pt/si/iportal.php/process_form /print?processId=1a24... adults with complex communication needs. Baltimore ; London ; Sydney : Paul H. Brookes Publishing Co.
Schlosser, R. W. (203). The efficacy of augmentative and alternative communication : toward evidence- based practice. San Diego : Academic Press
Docente (* Responsável):
Rita Alegria (ralegria@ufp.edu.pt)