Unidade Curricular:Código:
Epistemologia, Modelos e Processos de Enfermagem1077EMPE
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1LicenciaturaEnfermagem12 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Primeiro SemestrePortuguês/Inglês156
Objectivos de Aprendizagem:
- Definir a enfermagem enquanto disciplina e profissão;
- Diferenciar os modelos e teóricos em enfermagem;
- Identificar manifestações de independência/dependência nos diversos autocuidados;
- Desenvolver conhecimentos, atitudes e competências para a utilização dos instrumentos conceptuais que lhe permitam analisar criticamente os cuidados de enfermagem;
- Desenvolver competências no âmbito das intervenções autónomas e interdependentes do exercício profissional de enfermagem à pessoa nos seus autocuidados;
- Revelar competência para concetualizar cuidados de enfermagem à pessoa nos seus autocuidados, aplicando o processo de enfermagem com recurso a linguagem classificada;
- Demonstrar conhecimentos, aptidões e competências para identificar a cadeia de sobrevivência e operacionalizar o suporte básico de vida;
- Integrar os conhecimentos das outras unidades curriculares, para a conceção de cuidados de enfermagem à pessoa nos seus autocuidados.
Conteúdos Programáticos:
1. Contextualização da enfermagem
2. Construção do conhecimento científico em Enfermagem
3. Processo de Enfermagem
4. Conceitos saúde/doença
5. Risco clínico e não clínico
6. Autocuidados
7. Sinais vitais
8. Suporte Básico de Vida
9. Ensino Clínico
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Com a aquisição dos conhecimentos teóricos, teórico-práticos e laboratoriais pretende-se que o estudante seja capaz de os transferir para o desenvolvimento de competências inicias de prestação de cuidados de enfermagem. A apresentação dos conteúdos culmina com a realização de um ensino clinico de observação para conceptualizar os cuidados de enfermagem à pessoa nos seus diversos autocuidados e estabelecer uma relação terapêutica com a pessoa alvo dos cuidados, iniciando o desenvolvimento de competências a este nível.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Para os objetivos pretendidos recorre-se a metodologias de ensino expositivas, interrogativas e de simulação. As aulas teóricas são essencialmente expositivas e de interação. As aulas teórico-práticas são destinadas a aprofundar as temáticas lecionadas com auxílio de material didático adequado (simuladores, modelos, vídeos) e para a demonstração, execução de técnicas e procedimentos que serão, posteriormente, desenvolvidas pelos estudantes em práticas simuladas, sob orientação e supervisão de docente. O ensino clinico de observação irá permitir observar e estabelecer uma relação terapêutica com a pessoa alvo dos cuidados, iniciando o desenvolvimento de competências a este nível.
O regime de avaliação contínua é composto por dois momentos de prova escrita (50%), avaliação das práticas laboratoriais (40%) e desenvolvimento de um estudo de caso individual no ensino clinico de observação (10%). Em todos os itens aplica-se Regulamento Pedagógico da UFP.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A metodologia de ensino centrada na informação teórico, teórico-prática e prática dos temas abordados, incluindo a utilização de recursos didáticos apropriados, como vídeos e manipulação de modelos anatómicos, permite ao estudante adquirir conhecimentos, competências e atitudes para a conceção de cuidados de enfermagem à pessoa nos seus autocuidados. A simulação e a apresentação de casos práticos possibilita uma adequada transferência destes conteúdos para o desenvolvimento de competências de enfermeiro de cuidados gerais. Nomeadamente através do ensino clinico de observação desenvolvendo o processo inicial de relação terapêutica e iniciando a conceptualizar os cuidados de enfermagem nos diversos autocuidados. Prevê-se que este momento seja acompanhado por um dos docentes da unidade curricular, promovendo uma visão integrada das conceções teóricas, dos instrumentos básicos, das técnicas e procedimentos iniciais.
Bibliografia:
Doenges, M., Moorhouse, M. (2010). Aplicação do processo de Enfermagem e do diagnóstico de Enfermagem: um texto interativo para o raciocínio do diagnóstico. (5ªed). Loures: Lusociência.
Internacional Council of Nurses (2016). Classificação Internacional para a Prática da Enfermagem (CIPE®) Versão 2015.
Johnson, M. et al. (2009). Ligações entre NANDA, NOC e NIC: diagnósticos, resultados e intervenções de Enfermagem. 2ª Edição. Porto Alegre: Artmed Editora.
Marriner, A.; Alligood, M. (2004). Teóricas de Enfermagem e a sua Obra. (5ª ed). Loures: Lusociência
Ordem dos Enfermeiros (2003) - Competências do Enfermeiro de Cuidados Gerais. Divulgar: Lisboa.
Ordem dos Enfermeiros (2011) - Regulamento do Perfil de Competências do Enfermeiro de Cuidados Gerais. Divulgar: Lisboa.
Potter, P., Perry, A. (2006). Fundamentos de Enfermagem. Conceitos e procedimentos. Loures: Lusociência. ISBN: ISBN 972-8930-24-0