Unidade Curricular:Código:
Antropossociologia da Saúde1077ASA
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1LicenciaturaEnfermagem2 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês26
Objectivos de Aprendizagem:
(i) Adquirir as bases teóricas e metodológicas de trabalho/investigação em Antropologia e sociologia da saúde. Principais teorias sociológicas, antropológicas e métodos de investigação;
(ii) Adquirir, desenvolver e aprofundar conhecimentos e capacidades que permitam trabalhar dentro do novo paradigma de saúde – bio - sociocomportamental - cultural e ecológico.
(iii) Ser capaz de entender a realidade corporal para além das suas componentes físicas, incluindo a sua dimensão simbólica e transcultural
(iv) Desenvolver uma capacidade critica em relação às politicas de saúde, discernindo nelas as suas bases ideológicas, culturais, para a construção de uma sociedade mais justa: ver como se podem aplicar estas politicas de justiça social nos espaços de trabalho da fisioterapia;
(v) Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica bem como adoptar valores éticos e deontológicos no trabalho sanitário com a metodologia e perspectiva antropológica.
Conteúdos Programáticos:
1ª Antropologia, Sociologia e Saúde. 1.1. Os conceitos e as metodologias de investigação.1.3. Perspetiva histórica. 1.3.1. O modelo biomédico; o modelo sociomédico; Ecologia e Saúde
2ª Uma antropologia e sociologia do corpo. 2.1. perspectiva naturalista. 2.2. perspectiva construtivista. 2.3. perspectiva fenomenológica. 2.4. O corpo e as emoções; a dor e o sofrimento.
3.ª A experiência social da doença.. 3.2. estilos de vida e habitus incorporado. 3.3. identidade deteriorada e estigma. 3.4. A doença crónica. 3.5. A narração da doença
4.ª Políticas de saúde; 4.1. As perspectivas teóricas. 4.1.1. a perspectiva estruturalista, marxista, da nova direita. 4.2. Novas tecnologias de saúde. 4.2. A saúde e a doença, espaço da cidadania. 4.2.1. Acesso à saúde e justiça social. 4.2.2. A literacia da saúde.
5ª A organização institucional da saúde. 5.1. A instituição hospitalar. 5.3. O contexto da fisioterapia na sociedade contemporânea: instituições, agentes e o acesso à fisioterapia.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
1. Os conteúdos privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas específicas na área da antropologia e sociologia da saúde. Permite aos discentes adquirir os conceitos básicos e o campo de reflexão que lhes permite abordar noutros campos disciplinares a problemática da saúde.
2. Os conteúdos desenvolvem os temas que tratam a relação entre o corpo, a doença, a prática médica e laboratorial e as expressões sociais, culturais e emocionais.
3. Os conteúdos tratados são os que transmitem aos discentes os principais problemas e desafios que enfrenta a sociedade contemporânea na sua relação com a saúde nas Instituições médicas. Tem-se em particular atenção a influência das estruturas sociais.
4. Os conteúdos darão uma particular atenção às teorias que informam os sistemas de saúde e às politicas sociais de acesso à saúde.
5. Ajuda os discentes a ter uma análise crítica à organização institucional da saúde, desde as estruturas hospitalares às profissões que actuam no campo sanitário.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na realização da uma prova escrita de avaliação (50%), na execução de uma Ficha de Análise a um Artigo Científico (30%), na discussão em sala de aula (10%), bem como na pontualidade e a assiduidade do aluno (10%).
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
1. Exposição teórica e prática, com participação dos discentes, dos conteúdos introdutórios; Debate, individual e em grupo, de casos teóricos e metodológicos. 2. Exp. teórica de conteúdos e apresentação de casos para discussão. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados 3. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados 4. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados 5. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados.
Bibliografia:
ALVES, F. (2013), Saúde, Medicina e Sociedade. Uma visão sociológica, Lisboa, Pactor.
CAMPELO, A. (2017). O Mar e o corpo. Práticas e Estéticas da Cura em S. Bartolomeu do Mar. In AAVV. Romaria de S. Bartolomeu do Mar: um mar de estórias. Esposende: Município de Esposende.pp. 65-79.
HELMA, C. G. (2003). Cultura, saúde & doença. São Paulo: Artemed.
HERZLICH, C. (1992). Santé et maladie. Analyse d’une représentation sociale. Paris: Éditions de l’EHESS
LEATHERMAN, T.; JERNINGAN, K. (2015). Introduction: biocultural contributions to the study of health disparities. Annals of anthropological practice, 38 (2): 171-186.
LE BRETON, D. (1993). La chair à vif. Usages médicaux et mondains du corps human. Paris: Métailié.
MULLINGAN, J.; Brugnoli-Ensi, I. (2019). Anthropology of Health Policy. London: Oxford University Press.