Unidade Curricular:Código:
Cuidados de Enfermagem em Contexto Familiar e Comunitário I1077CCF1
Ano:Nível:Curso:Créditos:
3LicenciaturaEnfermagem5 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês65
Objectivos de Aprendizagem:
- Reconhecer a importância da promoção da saúde e prevenção da doença para obter ganhos em saúde na família e na comunidade;
- Demonstrar conhecimentos de intervenções de âmbito de educar, instruir e treinar no âmbito da promoção da saúde e prevenção da doença em contexto comunitário;
- Desenvolver competências no âmbito das intervenções autónomas e interdependentes do exercício profissional de enfermagem na comunidade e na família;
- Conhecer o fundamento da organização dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) em Portugal e a contextualização do enfermeiro de família na equipa de saúde;
- Demonstrar conhecimentos e competências sobre a intervenção do enfermeiro nos CSP nas várias etapas do desenvolvimento familiar no ciclo vital aplicando o processo de enfermagem à família;
- Integrar os conhecimentos das outras unidades curriculares, para a conceção de cuidados de enfermagem à família e à comunidade.
Conteúdos Programáticos:
1. Enfermagem comunitária:
- Promoção da saúde: conceitos, teorias e modelos.
- Desenvolvimento dos conceitos de comunidade, saúde comunitária e enfermagem comunitária.
- Estratégias de intervenção comunitária: educação para a saúde (modelos, objetivos, técnicas, grupos específicos de intervenção).
- Organização e funcionamento dos CSP.
- Funções do enfermeiro nas diferentes unidades funcionais dos CSP e articulação entre a equipa multidisciplinar.
2. Cuidados de enfermagem em CSP
- Consulta de enfermagem em CSP.
- Visita domiciliária em CSP.
- Enfermagem familiar: processo de enfermagem aplicado à família; instrumentos de avaliação familiar (prática laboratorial); intervenção de enfermagem na família.
- Acompanhamento da criança e adolescente nos CSP.
- Acompanhamento da mulher nos CSP.
- Acompanhamento da grávida nos CSP.
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
De uma forma geral pretende-se a integração do aluno nas funções e atividades do enfermeiro na área dos Cuidados de Saúde Primários (CSP), iniciando pelas noções de intervenção na comunidade reconhecendo a intervenção comunitária nas suas vertentes, assim, os conteúdos programáticos percorrem a contextualização do enfermeiro nos CSP, e suas funções nas diferentes Unidades Funcionais neste organismo, com ênfase na sua intervenção como educador quer em grupos específicos da comunidade, quer como enfermeiro de família.
Como Enfermeiros de Família conhecer as diretrizes de intervenção na gestão familiar em todos os programas nacionais de saúde adequados a cada grupo etário e fase do ciclo de vida, é essencial para conseguir uma intervenção ajustada, pelo que a abordagem dos diferentes programas nacionais de saúde na sua vertente de assistencial nos CSP é essencial para os contextualizar.
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
A unidade curricular desenvolve-se em horas de contacto e no tempo de trabalho autónomo do estudante. Para os objetivos pretendidos recorre-se a metodologias de ensino expositivas, interrogativas, rolpelay, estudos de caso e simulação. As aulas teóricas são essencialmente expositivas e de interação. As aulas teórico-práticas são destinadas a aprofundar as temáticas lecionadas com auxílio de material didático adequado (simuladores, modelos, vídeos, entre outros) e para a demonstração, execução de técnicas e procedimentos que serão, posteriormente, desenvolvidas pelos estudantes em práticas simuladas, sob orientação e supervisão de docente. O regime de avaliação contínua é composto por um momento de prova escrita (60%) e o desenvolvimento de um trabalho de grupo (40%). Em todos os itens aplica-se Regulamento Pedagógico da UFP.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
Numa primeira fase, a necessidade de analisar e refletir sobre conceitos novos implica a utilização de metodologias expositiva e ativo-participativa. Numa segunda fase, e recorrendo à utilização de metodologias ativas de ensino-aprendizagem (como pesquisa orientada e técnicas de "role-play", e práticas laboratoriais diversificando os cenários de aprendizagem, estudos de caso) e ao integrar o estudante como ativo no seu processo de formação, possibilita a aquisição das técnicas indispensáveis para articular a teoria e a prática, mobilizando para a enfermagem de família os conhecimentos necessários para avaliação familiar e desenvolvimento das competências do enfermeiro de família.
Bibliografia:
- Castro, A. et al (2003). O ambiente e a saúde. Lisboa: Instituto Piaget.
- Direcção-Geral da Saúde (DGS) (2016). Plano Nacional de Saúde: Revisão e Extensão a 2020. Lisboa: Portugal.
- Direcção-Geral da Saúde (DGS). (2015). Programa Nacional de Saúde Escolar. Lisboa: Portugal.
- Figueiredo, M. H. (2012). Modelo dinâmico de avaliação e intervenção familiar: Uma Abordagem Colaborativa em Enfermagem de Família. Loures: Lusociência.
- Hanson, S. M. H. (2005). Enfermagem de Cuidados de Saúde à Família: Teoria, Prática e Investigação. Loures: Lusodidacta.
- Internacional Council of Nurses (2016). Classificação Internacional para a Prática da Enfermagem (CIPE®) Versão 2015.
- Moreno, S. et al. (2000). Enfermagem Comunitária. Macgraw-Hill.
- Redman, B. (2002). A Prática da Educação para a Saúde. Lisboa, 9ª Ed. Loures: Lusociência.
- Sakellarides, C. (2010). Políticas de saúde - Saúde e sociedade. Loures: Diário de Bordo, Lda.
Docente (* Responsável):
Helena Festas (hfestas@ufp.edu.pt)
João Faria (jsfaria@ufp.edu.pt)