Unidade Curricular:Código:
Educação Especial1095EDE
Ano:Nível:Curso:Créditos:
1CTSPApoio a Crianças e Adolescentes com Necessidades Especiais8 ects
Período Lectivo:Língua de Instrução:Nº Horas:
Segundo SemestrePortuguês/Inglês104
Objectivos de Aprendizagem:
O1. Compreender a diversidade e as características essenciais da educação especial.
O2. Conhecer as diferentes modalidades de atendimento aos alunos em educação especial no âmbito do paradigma da escola inclusiva.
03. Adquirir conhecimentos sobre as definições e critérios de identificação de alunos com:
(i) dificuldades de aprendizagem;
(ii) dificuldades intelectuais;
(iii) características de sobredotação e de alto rendimento;
(iv) deficiências sensoriais;
(v) deficiências motoras;
(vi) perturbações do neurodesenvolvimento (PEA e PHDA).
04. Conhecer métodos e técnicas de intervenção psicoeducativa em grupos de crianças e adolescentes com NE
Conteúdos Programáticos:
CP 1. Conceitos e definições relativas à educação especial e à inclusão.
CP 2. Organização e o enquadramento legislativo nacional; paradigma da escola inclusiva.
CP 3. Definições e critérios de identificação para: dificuldades de aprendizagem;
dificuldades intelectuais; sobredotação e alto rendimento; deficiências sensoriais; deficiências motoras; , perturbações do neurodesenvolvimento
CP 4. Facilitadores e Barreiras à inclusão
Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objectivos da Unidade Curricular:
Os conteúdos programáticos coram delineados em articulação com os objetivos desta UC de forma a promover nos alunos os conhecimentos e competências que os capacitem para aplicar técnicas de intervenção no apoio a várias atividades com crianças e adolescentes com
NE, com vista à promoção da saúde, desenvolvimento e bem-estar; possibilitar a generalização de técnicas de intervenção, partilhadas por outros profissionais de educação e saúde aos contextos naturais de crianças e adolescentes com NE; apoiar a realização de experiências socio-educativas em espaços naturais e culturais diversificados em cooperação com pares, outros profissionais e famílias.
Assim, (O1) corresponde CP1; O2 a CP2; O3 e O4 a CP3 e CP4
Metodologias de Ensino (Avaliação Incluída):
Metodologia expositiva e participativa, dinâmicas de grupo, pesquisa e discussão temática. Nas aulas práticas serão privilegiadas a pesquisa, seleção e cruzamento de informação, estimulando o trabalho de grupo, a apresentação e discussão de casos práticos, as visitas de estudo e outras formas e métodos de aprendizagem participada.
A avaliação contínua será realizada através de uma prova de avaliação teórica escrita (50%) e de um trabalho de projeto sobre Inclusão de alunos com uma NE específica (40%) e criação de portfólio de materiais de apoio (10%) na componente prática.
Será valorizada a participação e proatividade dos alunos nas atividades letivas e realização de tarefas propostas.
Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objectivos de Aprendizagem da Unidade Curricular:
A metodologia utilizada nas aulas teóricas (de caráter mais expositivo e participativo com apresentação, análise e discussão de temáticas nas aulas, bem como orientação em reflexões críticas e na pesquisa e leitura de bibliografia específica), e nas aulas práticas (mais participada, com estudos de caso e trabalho de grupo) permite obter junto dos alunos um aprofundamento de conhecimentos, bem como uma maior compreensão e capacidade de discussão sobre os conteúdos abordados, facilitando o relacionamento da pertinência dos mesmos para a atuação técnica, promovendo a integração de conceitos, capacidade de pesquisa, análise e reflexão crítica. Deste modo, considera-se que as metodologias de ensino adotadas para esta unidade curricular são coerentes com os objetivos definidos para a mesma, uma vez que permitem uma aquisição de conhecimentos e competências, fomentam o relacionamento de conceitos, a capacidade de análise, discussão e reflexão, com estabelecimento de ligação dos conteúdos teóricos abordados e da sua pertinência à aplicação prática em contexto de escola inclusiva.
Bibliografia:
DL 54/2018
AENEEI (2016). Entrar em Ação para a Educação Inclusiva: Reflexões e Propostas dos Delegados. Dinamarca: Agência Europeia para as Necessidades Especiais e a Educação Inclusiva
Correia, L. M. (Ed.) (2010) Educação especial e inclusão : quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo (2ª ed. rev. e actual). Porto: Porto Editora.
Correia, L. M. (Ed.) (2008). Inclusão e necessidades educativas especiais. Um guia Para educadores e professores (2a ed. rev). Porto: Porto Editora.
McWilliam (2012) Trabalhar com as famílias de crianças com necessidades especiais / org. R. A. Porto : Porto Editora,(Educação Especial ; 20).
Silva, M. (2009). Da Exclusão à Inclusão: Concepções e Práticas. Revista Lusófona de Educação, 13, 135-153.
Tetzloff, L. & Obiakor, F. (2015). J.Kauffman’s ideas about sp. edu.: Implications for educating culturally and linguistically diverse students, Internat. Journal SpEducation, 30(2), 68-80.
Docente (* Responsável):
Susana Marinho (smarinho@ufp.edu.pt)